quinta-feira, 2 de abril de 2020

A propósito do clima

Joël Richard


Eu queria responder a alguns leitores do Forum dos Leitores, vosso número 4345.

A subida da temperatura do globo terrestre é acompanhada de um aumento do nível de CO2: é uma consequência, não uma causa.

O aquecimento climático é um ciclo conhecido pelos paleontólogos, mas não a priori da maioria dos jornalistas, que é suposto que informem – o que Valeurs Actuelles faz.

O ar é constituído por 78% de azoto (nitrogênio), 21% de oxigénio, 0,93% de argônio e 0,07% de gazes diversos, dos quais 0,03% a 0,04% de CO2, indispensável à vegetação. Era de 1% na era dos dinossauros.

A ligeira variação da taxa de CO2 não destrói em nada a natureza e não tem influência sobre o clima. A tributação é baseada no CO2, acusado de todos os males. Os governos, mal informados ou submissos aos investidores, encontrando este maná, se aproveitaram desta justificativa.

Sim, o clima é caótico, as rajadas de vento a 250 km/h existiram e existirão. O GIEC (Grupo intergovernamental de especialistas sobre a evolução do clima) não utiliza mais o termo perturbação, mas o de evolução (climática): 0,6°C em 150 anos... Em 590 milhões de anos, a temperatura média da terra oscilou entre 12 e 23°C (nós estamos em 15°C)... Este governo (francês) vai destruir o setor de energia nuclear.

Quanto a Greta Thunberg, o apoio midiático que lhe dedicam demonstra uma vontade de criar uma religião apocalíptica.

Não confundam poluição com clima. O clima não se desajusta, simplesmente porque não se ajusta!
Título e Texto: Joël Richard, Vesoul, França, in Valeurs Actuelles, nº 4347, de 19 a 25 de março de 2020
Tradução: JP, 2-4-2020

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Não aceitamos/não publicamos comentários anônimos.

Se optar por "Anônimo", escreva o seu nome no final do comentário.

Não use CAIXA ALTA, (Não grite!), isto é, não escreva tudo em maiúsculas, escreva normalmente. Obrigado pela sua participação!
Volte sempre!
Abraços./-