quarta-feira, 8 de abril de 2020

Se você é contra Bolsonaro, não precisa ser contra a cloroquina

 Alexandre Garcia

Um dos destaques da segunda-feira (6) foi o almoço em que o presidente Bolsonaro conversou com o ex-ministro, Osmar Terra, e a doutora Nise Yamaguchi, que são autoridades sanitárias. Terra já controlou a epidemia da gripe suína no Rio Grande do Sul. Yamaguchi é uma imunologista com 40 anos de carreira.

Os dois advogam, como dezenas de outros pesquisadores, o uso da cloroquina para combater o coronavírus, contanto que o medicamento seja usado nos primeiros dois dias de infecção, ou seja, antes do diagnóstico.



Esse tipo de abordagem tem salvado muitas vidas não só no Brasil, mas também no mundo. O remédio usado contra a malária ainda não é uma unanimidade. Muitos médicos afirmam que a eficácia não é comprovada.

Se não tem outro vai a cloroquina mesmo, apesar das contraindicações. Os amazônidas sabem como são os efeitos colaterais porque já usaram para combater a malária. Pelo menos o problema na retina geralmente só aparece quando o uso é contínuo.

Outro efeito colateral é arritmia cardíaca. Caso a pessoa já tenha histórico de problemas no coração ela pode ficar sendo monitorada. A manipulação do remédio pode até ser feita em casa, contanto que haja indicação médica. Com isso, a internação é dispensada e o uso de respiradores artificiais, também.

Se você é contra o governo, não precisa ser contra o medicamento. Não politizem o coronavírus. Se isso acontecer não vai ser possível chegar a uma solução rápida. Não dá para misturar saúde com política.

As eleições e a queda do presidente não têm nada a ver com esse vírus. Não é inteligente continuar pensando assim. Se a politicagem for abandonada e políticas racionais forem usadas, o combate à doença vai ser mais efetivo e a paralisia econômica vai acabar.
Título e Texto: Alexandre Garcia, Gazeta do Povo, 6-4-2020, 21h44

Relacionados:

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Não aceitamos/não publicamos comentários anônimos.

Não use CAIXA ALTA, (Não grite!), isto é, não escreva tudo em maiúsculas, escreva normalmente. Obrigado pela sua participação!
Volte sempre!
Abraços./-