sexta-feira, 26 de dezembro de 2014

Contas Externas em Outubro: boas notícias confirmadas...

Tavares Moreira

1. A habitual informação mensal das contas externas foi esta semana divulgada pelo BdeP, para o período até Outubro, confirmando a expressiva melhoria já verificada em Setembro.

2. Da informação divulgada, cabe realçar os seguintes pontos:
- Um saldo positivo da Balança Corrente de € 1.401,1 milhões, muito superior ao registado no mesmo período de 2013 (€ 576,5 milhões);
- Um saldo positivo da Balança de Bens+Serviços, de € 2.445,4 milhões, inferior ao verificado no mesmo período de 2013, que atingia € 3.093,1 milhões;
- Um saldo positivo da Balança de Capital, de € 1.996 milhões, inferior ao de 2013 (€ 2.258,7 milhões);
- Um saldo positivo conjunto das Balanças Corrente + Capital - o saldo dos saldos - de € 3.397,1 milhões, bastante superior ao de 2013, que se cifrava nesta mesma altura em e 2.835,2 milhões.

3. Apesar da visível recuperação da procura interna, em especial das despesas de consumo privado e de investimento, tudo parece indicar que a grande alteração no desempenho da economia portuguesa, registada a partir de 2011 - a passagem de uma situação de profundo e prolongado défice das contas com o exterior, que levou ao enorme endividamento do País, para uma situação, como agora se vê, de apreciáveis excedentes - está para se manter...por enquanto...

4. A principal alteração verificada no corrente ano, como já anotei em Post anterior sobre o tema, consiste na impressionante melhoria da Balança de Rendimentos: agregando os saldos das rúbricas de Rendimento Primário e Secundário, obtém-se este ano um défice de € 1.044,3 milhões, que compara a um défice de € 2.516,5 milhões no mesmo período de 2013...uma melhoria de € 1.472,2 milhões, provavelmente resultante da forte descida dos juros da dívida como prémio do esforço de ajustamento...

5. Com base nesta informação e dado o adiantado do ano, pode tomar-se como muito verosímil a previsão avançada pelo BdeP no seu último Boletim Económico para os saldos das contas externas em 2014: Balança Corrente+ Capital = 2,6% do PIB; Balança de Bens e Serviços = 1,6% do PIB.

6. E assim vai a economia REAL seguindo o seu curso, corajosamente, com enorme esforço é certo, indiferente à tremenda confusão em que os "media" e os seus comentadores se esforçam, desesperadamente, por lançar no País...

7. Na mais recente versão deste trabalho de confundir os cidadãos, procurando por todos os meios inviabilizar este enorme esforço das Empresas e das Famílias, procura-se, com os mais fantasiosos e gongóricos argumentos, tratar como grave pecado neo-liberal qualquer esforço de disciplina e de rigor financeiro no Estado...

8. Para muitos destes comentadores, o que importa é que o Estado gaste mais, sempre mais - se gasta mal, não nos deveremos apoquentar, pois o gasto público, em contínuo crescendo, será o melhor garante de um futuro melhor...

9. A que ponto chegamos!... 
Título e Texto: Tavares Moreira, “4R – Quarta República”, 26-12-2014

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Não aceitamos/não publicamos comentários anônimos.

Não use CAIXA ALTA, (Não grite!), isto é, não escreva tudo em maiúsculas, escreva normalmente. Obrigado pela sua participação!
Volte sempre!
Abraços./-