sexta-feira, 26 de dezembro de 2014

“Com que voz chorarei meu triste fado”

Deve ter nascido da inspiração do belo soneto de Luís de Camões, o projeto de Jim Pereira ao criar o jornal "O Cão Que Fuma”. Era necessário um veículo para externar as várias opiniões, um elo entre, principalmente, Portugal e Brasil. A continuidade do trabalho com louvor executado do Jim, na causa dos aposentados do Aerus.

Neste fim de ano, não poderíamos deixar de agradecer ao importante veículo que durante todo ano, nos informou, esclareceu, denunciou as nossas alegrias e dores, acertos e mazelas. Obrigado ao Jim Pereira, ao Jornal, saúde, paz e inspiração, são os votos dos seus amigos e leitores.
Everaldo Botelho Bezerra, 25-12-2014


Com que voz chorarei meu triste fado,
que em tão dura prisão me sepultou,
que mor não seja a dor que me deixou
o tempo, de meu bem desenganado?

Mas chorar não se estima neste estado,
onde suspirar nunca aproveitou;
triste quero viver, pois se mudou
em tristeza a alegria do passado.

Assi a vida passo descontente,
ao som nesta prisão do grilhão duro
que lastima o pé que o sofre e sente!

De tanto mal a causa é amor puro,
devido a quem de mi tenho ausente 
por quem a vida, e bens dela, aventuro.

2 comentários:

Não aceitamos comentários "anônimos".

Não use CAIXA ALTA, (Não grite!), isto é, não escreva tudo em maiúsculas, escreva normalmente. Obrigado pela sua participação!
Volte sempre!
Abraços./-