sábado, 14 de março de 2020

Camelô vende kit Anti-Coronavírus com máscara e álcool gel nos trens do Rio

Redação Diário do Rio

Com a proliferação do novo Coronavírus, o clima de apreensão tomou conta dos cariocas. Nos mercados e farmácias da cidade, já há falta de álcool gel e até de máscaras nas prateleiras. No entanto, muitas pessoas enxergam oportunidades durante uma crise.

Parte superior do formulário
Parte inferior do formulário
Esse é o caso do estudante de direito e ambulante nos trens da SuperviaJunior de Mello, de 40 anos, que diante do quadro alarmante imposto pela nova doença, resolveu montar 40 kits anti-Coronavírus que se esgotaram nesta semana. A embalagem, que custa R$ 5, vêm com um tubo de álcool gel e uma máscara.

Foto: Facebook

O empreendedor, que mora em Queimados, na Baixada Fluminense, montou pacotes com tubo de álcool gel individual, que vendeu também separadamente por R$ 5, e quatro máscaras, que saíam pelo mesmo valor.

O camelô, trabalha de máscara e com o auxílio de um microfone, onde anuncia a “Promoção do Apocalipse” para convencer os passageiros a comprar o produto.

Nas redes sociais, a postagem de Júnior com o kit anti-Coronavírus viralizou gerando muitos comentários de internautas na Web.

Mas essa não foi a primeira sacada do comerciante em 2020. Durante o Carnaval, Junior vendia rolos de papel higiênico em sacos plásticos para os foliões nos blocos de rua do Rio.
Título e Texto: Redação, Diário do Rio, 14-3-2020

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Não aceitamos/não publicamos comentários anônimos.

Se optar por "Anônimo", escreva o seu nome no final do comentário.

Não use CAIXA ALTA, (Não grite!), isto é, não escreva tudo em maiúsculas, escreva normalmente. Obrigado pela sua participação!
Volte sempre!
Abraços./-