sábado, 24 de junho de 2017

Asas da Eternidade

O autor, Eduardo Coelho Ayub, ex-comandante na Varig, atualmente voando na TAAG Linhas Aéreas de Angola, é filho do comandante Nagib. Os aeronautas antigões lembrarão deste, com certeza.

O livro de Ayub narra a história de um ex-piloto da Varig que, com o fechamento desta empresa, é obrigado a ‘expatriar-se’ e consegue trabalho em uma pequenina empresa de aviação no Zaire, ex-Congo Belga. Lazlo, nome do protagonista, chega a Kinshasa, capital do país, pensando que iria voar o equipamento que pilotava na Varig. Mas, logo ao subir a escada para encontrar o diretor da empresa, é avisado por um outro variguiano expatriado, Paulo, ex-Mecânico de Voo, que não era bem assim…


“Paulo olhou para baixo e depois voltou a olhar para Lazlo. E disse, um pouco sem jeito: Bom, até onde sei, você vai ser instrutor e checador de Electra, disse Paulo já preocupado com a reação de Lazlo. Realmente a reação de Lazlo foi imediata: Como é que é?, perguntou ele.”

E assim começa a emocionante saga de Lazlo no Zaire.

Uma curiosidade: este escriba morou durante sete anos em Brazzaville, capital da República do Congo (ex-francês), que fica em frente a Kinshasa, separadas pelo rio Zaire.

Ayub, ao apresentar o seu livro no "2º Encontro Europeu de ex-Trabalhadores da Varig, Familiares e Amigos", realizado no passado dia 17, em Sintra, Portugal, alertou para a necessidade de lenços de papel por perto quando estivéssemos lendo o livro…

Marcelo Duarte, Eduardo Ayub, Guillermo Santandreu e Roberto Veran, Sintra, Portugal, 17-6-2017

O livro pode ser adquirido no site da editora AGE.

Relacionados:

2 comentários:

  1. Então, são tantas vidas e histórias de vida, a Varig era Intercontinental, e nossas histórias de vida não poderiam deixar de ser, são múltiplas, cada um de nós tem uma.
    A foto publicada lembra o grande cara que era Veran, como Guillermo, Ayub e Marcelo Duarte, eu voei com todos eles, ou como co-pilotos ou como cmtes, e inclusive com o cmte Nagib, este não era tão bem quisto assim, tbm tem sua história.
    Assim como tenho a minha!
    Abs,
    Heitor Volkart

    ResponderExcluir
  2. Esqueci de mencionar uma preocupação do autor, que entendo notável: as notas de rodapé explicando didaticamente os termos técnicos utilizados.

    ResponderExcluir

Por favor, evite o anonimato! Mesmo que opte pelo botãozinho "Anônimo", escreva o seu nome no final do seu comentário.
Não use CAIXA ALTA, (Não grite!), isto é, não escreva tudo em maiúsculas, escreva normalmente.
Obrigado pela sua participação!
Volte sempre!
Abraços./-