quarta-feira, 20 de junho de 2018

"Quando os brasileiros chegam a Portugal, é como se tivessem uma epifania"

Joana Capucho

António Manuel Teixeira Mendes [foto], diretor superintendente do grupo Folha e criador da empresa de sondagens Datafolha, considera que a imagem que os brasileiros têm de Portugal mudou muito nos últimos anos. É isso que ajuda a explicar que o país, dantes a "santa terrinha", seja agora o segundo mais desejado pelos que querem sair do Brasil, segundo o estudo publicado hoje pela Folha de São Paulo que o DN edita em exclusivo. O sociólogo, que nasceu em Portugal, fala no que atrai os brasileiros e o que pode causar essa mudança.

Seis em cada dez jovens brasileiros gostavam de mudar de país. Os resultados da pesquisa do Datafolha surpreenderam?

Sim. Colocámos uma pergunta hipotética para medir o grau de satisfação da população com o país, com a situação. E o resultado surpreendeu, apesar de todos os levantamentos que fazemos, que mostram uma queda drástica na avaliação das instituições, um certo descrédito com as instituições pilares da sociedade democrática. Os políticos e os empresários envolvidos em processos de corrupção.

É isso que faz com que os brasileiros queiram sair do país?

A juntar a isso está a crise económica muito forte nos últimos três anos. Este ano seria o ano da retoma, mas aparentemente ela não vem. O Governo é o mais impopular da história desde que existem pesquisas. Apenas 3 em cada 100 brasileiros avaliam positivamente o Governo. Isso tudo acaba por se refletir no resultado da pesquisa, que cobre o país inteiro. Mais de quatro em cada dez mudariam caso tivessem oportunidade. Se separarmos os mais jovens, a percentagem sobe para 62%. Se possibilidade houvesse, teríamos uma diáspora.

Como vê o aparecimento de Portugal em segundo lugar nos destinos mais escolhidos?

Portugal ficou em segundo lugar, com um percentual altíssimo. Se a pesquisa fosse feita há dez ou 20 anos, Portugal mal aparecia na lista dos candidatos. Nos últimos tempos, Portugal mudou para melhor. O brasileiro começou a ir a Portugal e a ver um país muito diferente do que imaginava, um país atrasado, rural, conservador, melancólico. Portugal é hoje muito mais moderno do que o Brasil, na cidadania e nas suas relações. É um país onde é permitido o aborto, tem uma lei das drogas das mais avançadas do mundo. Quando os brasileiros chegam, entendem a língua e as pessoas e são muito bem recebidos. É como se tivessem uma epifania.

Isso cria uma opinião positiva à volta do país...

Quase um milhão de brasileiros visitaram Portugal no último ano. O Brasil está a descobrir esse novo país do velho mundo. Voltam, conversam e cria-se uma espiral de opinião positiva. E, ao mesmo tempo, há um sentimento de pertença, diferente do que acontece na França ou em Inglaterra. Portugal é um porto seguro. Como uma das coisas que mais preocupa os brasileiros é a violência, Portugal aparece como uma miragem poética. Se repetirmos a pesquisa daqui a três anos, os números serão ainda mais impressionantes.

Porque é que os países vizinhos do Brasil não aparecem na lista?

Atravessamos o oceano e encontramos o português, mas atravessamos a fronteira e encontramos o espanhol. Além disso, os países à volta do Brasil não estão numa situação melhor. É natural que os EUA sejam o primeiro, pelas oportunidades de trabalho, conhecimento, economia. Agora o brasileiro está a descobrir Portugal, a encontrar-se, a orgulhar-se.
Título, Imagem e Texto: Joana Capucho, Diário de Notícias, 18-6-2018

Relacionados:

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Por favor, evite o anonimato! Mesmo que opte pelo botãozinho "Anônimo", escreva o seu nome no final do seu comentário.
Não use CAIXA ALTA, (Não grite!), isto é, não escreva tudo em maiúsculas, escreva normalmente.
Obrigado pela sua participação!
Volte sempre!
Abraços./-