domingo, 8 de março de 2020

Obrigado, Mbemba, mas não foi suficiente...

Com “um pênalti do tamanho da Torre dos Clérigos” por assinalar – palavras de Sérgio Conceição – e um golo de Marega anulado por um alegado fora de jogo de três centímetros – consideração do videoárbitro –, o FC Porto empatou a uma bola com o Rio Ave. O único golo validado aos azuis e brancos foi marcado por Mbemba [foto]


No topo da tabela ficou tudo igual, porque antes o Benfica tinha empatado em Setúbal, também a uma bola, graças a um pênalti que não teve, seguramente, o tamanho da Torre dos Clérigos, nem da Torre de Belém, talvez nem do Manneken Pis, em Bruxelas. Faltam dez jogos e a luta vai ser “até à última gota”, garante o nosso treinador.

Claro que o jogo não se resumiu a estes lances. Sérgio Conceição considera que o FC Porto teve “mais do que ocasiões para ganhar” e que os jogadores “tiveram uma atitude fantástica” e foram “superiores em tudo”. Apesar do empate, o grupo não esmorece e as perspectivas são positivas: “Estamos com um espírito muito forte”.

E não podia ser de outra maneira, porque o FC Porto continua a ser líder isolado do campeonato e é a única equipa que não depende de terceiros para alcançar o título. Foi essa posição privilegiada que Otávio destacou: “Não olhamos para os outros, só olhamos para nós próprios”.
Texto: Dragões Diário, 8-3-2020
Título: JP


Relacionados:

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Não aceitamos/não publicamos comentários anônimos.

Se optar por "Anônimo", escreva o seu nome no final do comentário.

Não use CAIXA ALTA, (Não grite!), isto é, não escreva tudo em maiúsculas, escreva normalmente. Obrigado pela sua participação!
Volte sempre!
Abraços./-