terça-feira, 28 de dezembro de 2010

Retalhos da Vida de uma Filha de um Comissário de Voo

Hilda Pereira Torres

"4 anos: ... É tão lindo o meu pai naquele uniforme! É o pai mais lindo do mundo! Lá na minha escola ninguém tem um pai Comissário que viaja para todo o lado naqueles grandes aviões. Claro, é chato quando ele está em casa porque não podemos fazer barulho durante o dia. Ele chega de vôo de manhã e dorme o dia inteiro. Depois, quando ele acorda, é a nossa hora de ir para cama.
Mas eu estou orgulhosa por ter um pai comissário!...

5 anos: ... Chegamos em Lisboa mesmo no dia do meu aniversário. Vamos ficar cá dois anos. O meu pai chama isso baseamento. Agora ele voa quase todos os dias mas volta sempre para a casa à noite. O meu irmão disse que lá na escola todo mundo riu dele por causa da pronúncia. Mas quando ele disse que o pai era comissário, todo mundo queria fazer-lhe muitas perguntas.
É bom ter um pai comissário!...

7 anos: ... Meu pai voltou para o Rio de Janeiro. Nós ficamos em Portugal. Ele disse que o baseamento ia reabrir com certeza e que devíamos ficar cá para não prejudicar os nossos estudos. Estamos em casa dos avós paternos no Porto. Não gosto nada. O meu pai só pode vir de vez em quando e fica pouquíssimo tempo connosco. Que droga!
É chato ter um pai comissário!...

8 anos: ... Voltamos para o Brasil. Os meus pais separaram-se. A minha mãe ficou em Portugal. Já tivemos três empregadas, cada uma pior do que a outra. Quando o meu pai chega de vôo é muito engraçado vê-lo a correr por todo lado para tentar resolver os problemas da escola, vacinas, dentista, pagamentos, etc...
Mas ele não tem muito tempo para falar connosco. Faço muito sucesso na escola com as minhas t-shirts americanas mas não sei se compensa. Eu gostaria que ele estivesse sempre em casa.
Que pena ele ser comissário!...


10 anos: ... Faço o maior sucesso na escola quando volto das viagens que faço com o meu pai. A galera quer saber para onde fui e como é. Já fui a Nova Iorque e a Frankfurt. Foi muito bom e eu estou abafando!
Bacana ter um pai comissário!...

11 anos: ... Fico muito aliviada quando o meu pai está viajando... tenho mais liberdade! Quando ele está em casa, estou sempre à espera de uma repreensão. Está sempre a brigar comigo porque todos cá em casa fazem queixa de mim. Parece que tenho todos os defeitos do mundo. Ele fala muito com o meu irmão e a mim manda-me ajudar na cozinha. Ele não gosta de mim, eu sei. Se ele estivesse cá sempre talvez ele visse que os outros exageram e que eu não sou assim tão ruim. Eu preciso muito da atenção dele, mas sinto-me melhor quando ele está fora.
Que sorte ele ser comissário!...

12 anos: ... Piorou! Grandes papos políticos e outros com o meu irmão super responsável. Quanto a mim, no mínimo, devo ser um castigo de Deus. Não consigo gostar de tarefas caseiras, sou preguiçosa, porca, irresponsável e um monte de outros defeitos que não faço um esforço para ultrapassar. Vou ser a ovelha negra da família, o pau que nasceu torto e nunca conseguirá se indireitar. O meu pai quase não fala comigo. Deve ter desistido de mim e eu estou quase a desistir dele.
Ainda bem que ele é comissário! Fica mais fácil !...

13 anos: ... ACVAR (Associação dos Comissários da Varig) ...! Campanha ...! Este é o único assunto em casa agora! E eu tenho tantos outros problemas que gostaria de debater com alguém! Tantas perguntas sem respostas! Tantas dúvidas! Mas acho que nem vale a pena tentar. Quanto peso eu neste prato da balança, quando no outro lado existem cerca de 3.500 comissários precisando de ajuda?
Odeio todos os comissários !...

14 anos: ... Decidi ficar em Portugal com a minha mãe. O meu pai ficou magoado comigo. Otimo! Tomara que ele morra de saudades minhas! Ele que fique com os seus comissários e a sua querida ACVAR e, que faça bom proveito! O meu irmão quer ser comissário.
Coitado dos filhos dele e coitado dele... Não vai aproveitar os filhos!...

15 anos: ... Deus! Como amadureci em apenas um ano! Agora rio quando releio o meu diário. Como eu era possessiva! Já entendi muitas coisas, como por exemplo: os pais são seres humanos e não vivem em função dos filhos, como eu queria que fosse; esses adultos, sejam eles comissários ou outra coisa, têm um papel a desempenhar no mundo. Tentei ver o meu pai como um amigo e não como pai.
Foi aí que percebi que a vida tinha lhe pregado uma partida ao obrigá-lo a ser um simples comissário mas que, com muita garra e um entusiasmo imbatível, ele tinha conseguido reverter a situação: "Se tenho que ser comissário, seja ... Mas com um C maiúsculo, e hei de lutar em meu nome e em nome dos comissários presentes e futuros, para que todos eles se sintam orgulhosos em ser comissários."
Não tenho a menor dúvida de que ele conseguirá e só posso pedir a Deus que me ajude a desempenhar o meu papel com o mesmo idealismo, a mesma dedicação e o mesmo entusiasmo.

Obrigada pelo exemplo, meu pai comissário. Valeu mais do que qualquer papo.
Tratarei de pôr uma maiúscula em qualquer profissão que eu resolver abraçar !..."
Dezembro de 1989

Hoje, dia 28 de Dezembro de 2010, partilho com vocês um texto muito importante da minha vida.
Não são precisas mais palavras, se você consegue ler este pedacinho de mim ... é porque de alguma maneira você fez e faz parte daquilo que eu sou. Obrigada!

Hilda Pereira Torres, terça, 28 de dezembro de 2010 às 18:39

Voando DC-10, 1979

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Não aceitamos/não publicamos comentários anônimos.

Se optar por "Anônimo", escreva o seu nome no final do comentário.

Não use CAIXA ALTA, (Não grite!), isto é, não escreva tudo em maiúsculas, escreva normalmente. Obrigado pela sua participação!
Volte sempre!
Abraços./-