quinta-feira, 16 de janeiro de 2020

Dedo do meio é o regulador natural

Vitor Cunha

O conceito de “alojamento local” é estúpido. Ninguém precisa de alojamento remoto a não ser que seja um trator. Alojamento remoto seria um armazém, pelo que todo o alojamento de pessoas ocorre a nível local, seja qual for esse local.

Hotéis devem ser regulados. Por exemplo, deve existir legislação que obrigue a que um estabelecimento que se identifique como hotel tenha a responsabilidade de limpeza do quarto ao abrigo de um contrato de prestação de serviço ou equiparado. O dito “alojamento local” não deve ser regulado de qualquer forma ou feitio. Qualquer pessoa que transacione a cedência de um quarto ou de um prédio inteiro mediante a entrega de três chouriços por dia, prestações sexuais duas vezes ao dia ou simplesmente umas notas de euros deve poder fazê-lo sem que o sacrossanto estado meta o bedelho.

Assim sendo, qualquer tentativa de limitar o “alojamento local” deve ter como resposta dos proprietários uma apresentação do dedo do meio e dos clientes a de preferirem o erradamente designado “mercado negro”. Mercado sujo é o intervencionado. O dito “mercado negro” chama-se, na realidade, “a vida das pessoas”.


Título e Texto: Vitor Cunha, Blasfémias, 16-1-2020

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Não aceitamos/não publicamos comentários anônimos.

Não use CAIXA ALTA, (Não grite!), isto é, não escreva tudo em maiúsculas, escreva normalmente. Obrigado pela sua participação!
Volte sempre!
Abraços./-