sexta-feira, 10 de janeiro de 2020

Saiba como funciona o Cadastro Positivo. E veja como tirar seu nome do banco de dados

Extra

Como acessar o Cadastro Positivo? É possível tirar o nome do cadastro? Onde encontro o site?

A partir deste sábado (dia 11), todos os brasileiros terão seus dados no sistema que atribuirá uma nota correspondente ao risco de ficar inadimplente, com base em informações dos bureaux de crédito, como Serasa Experian e SPC.

Foto: Marcelo Régua

Quanto você paga de cartão de crédito, qual foi o atraso para quitar a fatura de seu celular, o número de dias que conta corrente ficou no vermelho ou se todas as suas contas estão em dia serão algumas das informações usadas.

Criado em 2011, o Cadastro Positivo passa ter adesão compulsória a partir deste sábado. Até então, o consumidor precisava autorizar a inclusão de seus dados no sistema, a partir de agora ele terá que se manifestar caso queira a exclusão. As instituições financeiras afirmam que, assim, será possível conhecer o histórico dos clientes e reduzir os juros para os bons pagadores.

— Além da inclusão compulsória dos cidadãos, a coleta de dados agora será mais abrangente. O sistema vai ter acesso a sua renda, o quanto você ganha e gasta mensalmente. Por isso, há uma preocupação com o risco relacionado a segurança de dados — disse Barbara Simão, especialista em Direito Digital do Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor (Idec).

Entenda como vai funcionar o Cadastro Positivo

O que é o Cadastro Positivo?
Trata-se de um banco de dados criado 2011, que reúne informações sobre a vida financeira do cidadão para avaliar o seu risco de crédito. O sistema atribui uma nota a cada pessoa a partir da análise dos dados coletados que vão demostrar, diz o Idec, o quão “confiável” aquele cidadão é em relação a suas obrigações financeiras. É com base nessa avaliação que se determinará, por exemplo, se aquele consumidor é capaz de arcar com uma compra parcelada, qual será o limite do seu cartão de crédito ou ainda os juros do seu empréstimo bancário.

Quais dados estarão disponíveis na plataforma?
Dados de pagamento da fatura do cartão de crédito, financiamentos bancários e contas contínuas (como água, luz, gás e telefone), a movimentação da sua conta bancária e até dados da rede social do cidadão passam a ser monitorados.

Como a nota é calculada?
A nota é calculada a partir de informações como renda, pagamento de contas de energia, água e telefone, entre outros. Segundo o Idec, até dados de familiares em primeiro grau podem pesar no score. Por exemplo, o fato de o marido estar desempregado pode levar a uma queda na nota da mulher, embora nada tenha mudado em relação a sua renda ou perfil de consumo.

A pontuação, geralmente é de 0 a 1000. Quanto mais próxima do topo, menor a probabilidade de inadimplência.

Como consultar meu score?
A nota pode ser consulta no site de qualquer uma das quatro instituições responsáveis pelo sistema (Serasa, Boa Vista, Quod e SPC). Para tanto basta informar o número do seu CPF.

Por que a minha nota é baixa?
O score pode estar baixo porque as informações coletadas demonstram, por exemplo, que você já tem um alto nível de endividamento e tem contas em aberto. Mas não é só isso. Jovens e pessoas com um pobre histórico de crédito, também podem ter uma nota baixa que não necessariamente reflete o seu risco de inadimplência.

Quem vai alimentar o cadastro?
As responsáveis por coletar as informações e elaborar uma pontuação são as empresas especializadas em análise de crédito (Serasa, Boa Vista, Quod e SPC). Cada uma delas possui sua própria metodologia e um sistema automatizado que atribui um valor diferente para cada consumidor.

Quem terá direito a acessar os dados?
Empresas do setor financeiro (bancos e cooperativas de crédito), de comércio e de serviços terão acesso à nota do cidadão antes de concederem um empréstimo ou financiamento, ou ainda antes de fechar um contrato de internet, por exemplo. Apenas com uma autorização específica poderão consultar informações sensíveis como fatura do cartão de crédito e datas de vencimento e pagamento.

Quais são as vantagens e desvantagens de estar no cadastro?
A expectativa é de que com um número maior de pessoas dentro do banco de dados, as instituições financeiras tenham como avaliar melhor o risco de inadimplência e possam oferecer taxas de juros menores aos bons pagadores.

A questão é que quem está dentro do cadastro tem a sua vida financeira exposta. A principal preocupação dos especialistas em defesa do consumidor é o risco de vazamento desses dados.

Como fazer para ser excluído do cadastro?
O consumidor deve solicitar a exclusão pelos canais de atendimento de um bureau de crédito (Boa Vista, Serasa, SPC e Quod). A exclusão é gratuita, pode ser solicitada a qualquer momento, e deverá ser efetuada em até dois dias.
Título e Texto: Jornal EXTRA, 10-1-2020, 14h11

2 comentários:

  1. O COAF dos pobres. Nós não podemos aceitar esse incesto aos correntistas brasileiros. Só como exemplo não tenho dívida nenhuma e meu score foi 96 de 1000. Retirei meu nome do cadastro positivo, não há garantias bancárias e de lojas sobre o os juros menores.
    O engôdo fica ao critério de vocês.
    Descobri que você terá que subir seus pontos comprando e fazendo empréstimos.
    fui...

    ResponderExcluir
  2. Recebi um e-mail me informando constar do cadastro positivo...

    ResponderExcluir

Não aceitamos/não publicamos comentários anônimos.

Não use CAIXA ALTA, (Não grite!), isto é, não escreva tudo em maiúsculas, escreva normalmente. Obrigado pela sua participação!
Volte sempre!
Abraços./-