sexta-feira, 17 de abril de 2020

Carta ao rei dos belgas e ao presidente do Brasil


Helena Matos

Venho encarecidamente pedir a Vossas Excelências que por uns breves dias troquem de países.

Mais propriamente proponho que o senhor Bolsonaro se torne presidente da Bélgica  e o rei dos Belgas imperador do Brasil. Pessoalmente os dois ficavam a ganhar: o rei dos belgas porque passava a imperador de um país com dimensão mais que q.b. e o senhor Bolsonaro porque alargava as vistas e ganhava patine.

Quanto a nós, pessoas que procuramos nos informar através dos jornais, revistas, rádios, televisões…, também ganharíamos notícias sobre o Covid-19 na Bélgica.


Já agora, se o senhor Bolsonaro tivesse a gentileza de prolongar a sua permanência na Europa por mais uma semana, podia ocupar o trono de Espanha (entretanto os reis de Espanha até tiravam férias que bem precisam, que as coisas não estão fáceis na Zarzuela)  e aí teria outro genocídio para responder: 423 mortos por milhão de habitantes. (Só o que aconteceu e está a acontecer nos lares de Espanha devia dar-lhe para meia dúzia de denúncias. Por crimes contra a humanidade, obviamente.)

Posto isto o senhor Bolsonaro podia e devia regressar ao seu país natal donde aliás nunca mais sairia dado o número de processos por genocídio que o esperavam.  O rei dos belgas regressava à sua Bélgica e os reis de Espanha à sua Zarzuela. E nós quem sabe finalmente discutiríamos como foi possível termos deixado o populista, demagogo, irresponsável, alucinado, ignorante e genocida do Bolsonaro conduzir a Espanha e a Bélgica a tal catástrofe.

Obrigada.
Título e Texto: Helena Matos, Blasfémias, 17-4-2020

Relacionados:

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Não aceitamos/não publicamos comentários anônimos.

Se optar por "Anônimo", escreva o seu nome no final do comentário.

Não use CAIXA ALTA, (Não grite!), isto é, não escreva tudo em maiúsculas, escreva normalmente. Obrigado pela sua participação!
Volte sempre!
Abraços./-