quarta-feira, 29 de dezembro de 2010

Abstinência antes do casamento melhora vida sexual, diz estudo. (Será?)


Casais que esperam para ter relações sexuais depois do casamento acabam tendo relacionamentos mais estáveis e felizes, além de uma vida sexual mais satisfatória, segundo um estudo publicado pela revista científica Journal of Family Psychology, da Associação Americana de Psicologia.
Pessoas que praticaram abstinência até a noite do casamento deram notas 22% mais altas para a estabilidade de seu relacionamento do que os demais.
As notas para a satisfação com o relacionamento também foram 20% mais altas entre os casais que esperaram, assim com as questões sobre qualidade da vida sexual (15% mais altas) e comunicação entre os cônjuges (12% maiores).
Para os casais que ficaram no meio do caminho - tiveram relações sexuais após mais tempo de relacionamento, mas antes do casamento - os benefícios foram cerca de metade daqueles observados nos casais que escolheram a castidade até a noite de núpcias.
Mais de duas mil pessoas participaram da pesquisa, preenchendo um questionário de avaliação de casamento online chamado RELATE, que incluía a pergunta "Quando você se tornou sexualmente ativo neste relacionamento?".

RELIGIOSIDADE
Apesar de o estudo ter sido feito pela Universidade Brigham Young, financiada pela Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias, também conhecida como Igreja Mórmon, o pesquisador Dean Busby diz ter controlado a influência do envolvimento religioso na análise do material.
"Independentemente da religiosidade, esperar (para ter relações sexuais) ajuda na formação de melhores processos de comunicação e isso ajuda a melhorar a estabilidade e a satisfação no relacionamento no longo prazo", diz ele.
"Há muito mais num relacionamento que sexo, mas descobrimos que aqueles que esperaram mais são mais satisfeitos com o aspecto sexual de seu relacionamento."
O sociólogo Mark Regnerus, da Universidade do Texas, autor do livro Premarital Sex in America, acredita que sexo cedo demais pode realmente atrapalhar o relacionamento.
"Casais que chegam à lua de mel cedo demais - isso é, priorizam o sexo logo no início do relacionamento - frequentemente acabam em relacionamentos mal desenvolvidos em aspectos que tornam as relações estáveis e os cônjuges honestos e confiáveis."

2 comentários:

  1. Eu costumo dizer que o sexo é a meta e não a linha de partida.
    Ou seja, o sexo é a consequência natural de um relacionamento afetivo estabilizado. Sexo não melhora em nada um relacionamento, não se conhece melhor o outro na cama, mas fora dela.
    Por outro lado, vamos lá definir casamento.
    É o acto formal reconhecido por uma confissão religiosa?
    É o acto formal reconhecido pela leis civis?
    É quando duas pessoas decidem viver em ecónomia comum?
    Para mim pode ser tudo isso, depende apenas das convicções de cada um, sem olhar a leis ou conceitos morais.
    Já vivi as duas situações, com e sem sexo antes da união,e não vejo vantagem em nenhuma delas.
    Está tudo na sinceridade e entrega que se tem em relação ao outro.

    Carlos Pereira

    ResponderExcluir
  2. hahahhaha, então, segundo esta matéria que os mormons pretender nos convencer não ser viesada pela questão religiosa, o sexo só atrapaha se for antes do casamento mas, se for depois é só triunfo. Realmente, nesta gente, não dá pra confiar.

    hahahhahaha
    isso é caso de internação!!!!
    ou então, pelo amor de qualquer coisa, isso só pode ser deboche.
    Depois me criticam por eu ser debochada. Fala sério!!!!
    pelo menos dei boas risadas.

    circe aguiar

    ResponderExcluir

Não aceitamos/não publicamos comentários anônimos.

Não use CAIXA ALTA, (Não grite!), isto é, não escreva tudo em maiúsculas, escreva normalmente. Obrigado pela sua participação!
Volte sempre!
Abraços./-