segunda-feira, 12 de dezembro de 2016

[Minha Pátria é a Língua Portuguesa] Gerúndio

Estou a assistir aos últimos capítulos da novela 'global' “Eta mundo bom!”


A novela é ambientada no final da década de 40. Reparei que as personagens usam, em seus diálogos, o verbo no infinitivo (a conversar, a falar, a ver, etc) em vez do gerúndio. Deduzo então que o uso do gerúndio no falar (e escrever) brasileiro seja um hábito contemporâneo. Quer dizer, o uso do gerúndio tenha iniciado na segunda metade do século passado…

O que acha, generoso leitor?

Anteriores:

2 comentários:

  1. Gerúndio
    Forma nominal do verbo, constituída por um gerúndio simples () e um gerúndio composto (). O gerúndio forma-se acrescentado ao radical , , ).

    Provém do ablativo do gerúndio latino, que era um substantivo da voz ativa, que supria as formas que faltavam ao infinitivo, pelo que apenas possuía três casos (o genitivo - <scibendi>, o dativo e o ablativo - <scibendo>).

    Enquanto predicado de oração subordinada adverbial, designada por oração gerundiva, a forma simples do gerúndio exprime coincidência temporal com o tempo da oração subordinante, ao passo que a forma composta exprime um tempo anterior ao tempo expresso pela oração subordinante:

    i) Terminando o trabalho, vou para tua casa.
    ii) Tendo terminado o trabalho, fui para tua casa.

    O gerúndio, enquanto predicado de oração gerundiva, que é uma oração subordinada adverbial, exprime circunstâncias de modo, concessão, causa, tempo, ou condição.
    O gerúndio é ainda muito utilizado nas expressões do aspecto verbal, designadamente em construções perifrásticas sem preposição:

    iii) Eles iam/vinham ameaçando, mas nunca pensei!

    O uso do gerúndio é privilegiado nas variantes brasileira e africana do português, em construções que, na variedade europeia do português, selecionam o infinitivo antecedido de preposição:

    iv) Você 'tá entendendo o que eu 'tou falando? (PE: está a entender...estou a falar)
    v) Acabou chegando tarde. (PE: acabou por chegar...)
    Fonte: Infopédia – Dicionários Porto Editora

    ResponderExcluir
  2. Aqui falou-se do gerúndio, não da aberração do gerundismo...

    ResponderExcluir

Por favor, evite o anonimato! Mesmo que opte pelo botãozinho "Anônimo", escreva o seu nome no final do seu comentário.
Não use CAIXA ALTA, (Não grite!), isto é, não escreva tudo em maiúsculas, escreva normalmente.
Obrigado pela sua participação!
Volte sempre!
Abraços./-