quinta-feira, 29 de novembro de 2018

Entrevista de Olavo de Carvalho à Folha

Com suas doses oceânicas de ódio, despeito, mesquinharia e invencionice maledicente, as reações da mídia nacional à eleição do Bolsonaro e à minha presença no cenário público são a PROVA CABAL E DEFINITIVA de que os jornalistas brasileiros têm a mentalidade não só de comunistas, mas de comunistas fanáticos, intolerantes e odientos, que não aceitam nem a mera hipótese de uma oposição de direita e muito menos o rodízio de partidos de esquerda e direita no poder. Todos concordam com a opinião abjeta do Lula, de que a perfeição da democracia é só haver candidatos de esquerda.

Pior: muitos deles são comunistas sem sabê-lo, exatamente como planejava Antonio Gramsci. Pensando, sentindo e julgando como Che Guevara ou Mao Dzedong, juram que são primores de equilíbrio e isenção, o espírito mesmo da normalidade humana. Mas o povo brasileiro já percebeu o que eles são, e os despreza tanto quanto os ladrões e assassinos que eles idolatram.

Olavo de Carvalho, publicado em 27-11-2018

Um comentário:

  1. Na manhã desta quinta feira, 29/11, o presidente eleito, Jair Messias Bolsonaro, recebeu em sua residência, na Barra do Tijuca, o assessor de segurança do presidente dos USA, sr John Bolton, para tratar de importantes assuntos relacionados entre estes dois países; extamente o contrário do que fez o governo petista recebendo no Palácio da Alvorada o ditador comunista Fidel Castro e seu substituto Raul Castro, os quais trouxeram para o Brasil apenas altíssimas despesas com a construção do Porto de Mariel e o financiamento a ditadura comunista cubana com o contrato de escravatura dos pseudos médicos cubanos.
    Benone Augusto de Paiva,
    São Paulo, Capital.

    ResponderExcluir

Não aceitamos comentários "anônimos".

Não use CAIXA ALTA, (Não grite!), isto é, não escreva tudo em maiúsculas, escreva normalmente. Obrigado pela sua participação!
Volte sempre!
Abraços./-