domingo, 30 de setembro de 2018

[Viagens, Produtos e Serviços] Fuja da Media Markt: não compre lá nada

Rui A.

Não costumo expor casos pessoais no espaço público, tampouco no Blasfémias, mas, dado o que considero ser a pertinência pública do que vou em seguida contar, resolvi abrir uma excepção. O caso é o seguinte:


No dia 15 de junho de 2017 comprei, na Media Markt-Aveiro, um computador Microsoft NB Surface LAPT, por € 1169,00. A este valor acresceram € 139,00 para pagar um seguro de três anos;

No mês de fevereiro de 2018 o computador deixou de carregar e logo me dirigi à loja que me vendeu. Depois de se experimentar outro carregador, conclui-se que este alimentava a máquina, pelo que era aí que estava a avaria;

Em face disto, a loja ficou de me arranjar um novo carregador, no que me disseram que demoraria pouco mais de uma semana;

Quinze dias passados, dirigi-me à loja e informaram-me que, afinal, só a Microsoft poderia vender o carregador original, o que demoraria, através deles, cerca de um mês a conseguir. O melhor seria – disseram-me – levar o computador e eu mesmo contatar a Microsoft, que logo me resolveria o problema;

Caí na esparrela e aí começou um novo calvário, porque a Microsoft se revelou incontactável por telefone e e-mail, sendo que resolvi comprar um outro carregador, com a mesma potência, embora de «marca branca», o único que consegui arranjar no mercado;

Por motivos técnicos que ignoro, o carregador não servia e concluiu-se, então, que só um da Microsoft seria adequado;

Regressei à loja. Espanto meu, o atendente informou-me que não havia mais carregadores Microsoft no mercado, ao que lhe perguntei se, então, ele achava que ia ficar sem um computador que tinha menos de um ano, uma garantia de dois e um seguro de três. Ficou como um boi a olhar para um palácio, e só reagiu quando mandei vir o livro de reclamações;

Na Media Markt – Aveiro o livro de reclamações é uma espécie de tesouro bem guardado: não está à vista dos clientes e só lhes é entregue muitos minutos depois de pedido, quando o gerente da loja é chamado para se inteirar da situação;

Deixei-lhes, então, o computador no dia 8 de julho, ficando a aguardar que acionassem a garantia, o seguro, o que bem entendessem e resolvesse o problema.  No documento que acompanhou a entrega do aparelho pode ler-se: «carregador deixou de funcionar»;

Passados cerca de 15 dias, notificaram-me para ir buscar o aparelho: a marca mandava-me um novo, mas… hélas!, sem carregador, pelo que continuaria sem funcionar. Novo pedido do livro de reclamações, claro;

De então para cá, já fui à loja várias vezes, quase uma por fim de semana. Os empregados que me atendem são todos diferentes, nenhum está ao par da ocorrência e, uma vez inteirados, tentam sempre mandar-me de volta com a máquina debaixo do braço, porque «é mais rápido resolver o assunto com a Microsoft». Até aí, de facto, já tinha chegado. Obviamente, o computador continua lá.

Conclusão: há oito meses que estou sem um computador que adquiri há quinze, apesar das diligências e esforços encetados junto de quem me vendeu. Um pesadelo que hei de resolver, mas, garantidamente, jamais comprarei seja o que for nessa loja.
Título, Imagem e Texto: Rui A., Blasfémias, 29-9-2018

Anteriores:

2 comentários:

  1. Deve ter brasileiro por trás desta empresa, agindo da mesma forma que aqui no Brasil, onde acobertados pela impunidade, são eficientes para receber a grana e depois nos largam ao vento sem nenhum receio dos órgãos defensores (?) dos consumidores.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Media Markt é uma cadeia multinacional de origem alemã, well...😉

      Excluir

Por favor, evite o anonimato! Mesmo que opte pelo botãozinho "Anônimo", escreva o seu nome no final do seu comentário.
Não use CAIXA ALTA, (Não grite!), isto é, não escreva tudo em maiúsculas, escreva normalmente.
Obrigado pela sua participação!
Volte sempre!
Abraços./-