quinta-feira, 20 de junho de 2019

[Aparecido rasga o verbo] O Oscar perde a sua melhor voz

Aparecido Raimundo de Souza

RASGAREMOS O VERBO, mais uma vez em edição Extraordinária, para falarmos do grande amigo RUBENS EWALD FILHO [foto abaixo]. Nascido em Santos, cidade do litoral sul paulista, aos 7 de março de 1945, veio a óbito nesta quarta-feira (19), aqui em São Paulo, o jornalista, roteirista escritor e ator RUBENS EWALD FILHO, aos 74 anos.

Foto: Paula Menezes/G1
Considerado pelos colegas que atuam na área, como um dos maiores especialistas em cinema, Rubens se internou dia 23 de maio, em estado grave, no hospital Samaritano, em Higienópolis, região central de São Paulo.

Tudo teve início em face de um desmaio repentino seguido de uma queda numa escada rolante quando passeava num shopping. Segundo sua assessoria de imprensa, ele passou por severo tratamento cardiológico, e, igualmente, em vista das lesões (ocasionadas em decorrência do tombo), pela Unidade de Fraturas. Todavia, apesar dos recursos recebidos, não resistiu.

Como roteirista e autor, podemos destacar “Éramos seis, Iaiá Garcia, Casa de pensão, O Pátio das donzelas, A Viuvinha e Gina”. Como ator, atuou em “A Herança”, “As gatinhas”, “Independência ou morte”, e “A Casa das tentações”.

Foto: Marcos Alves/O Globo
Dirigiu “O Amante de Lady Chatterley”, “Querido Mundo” e “Doce Veneno do Escorpião”. Escreveu os livros “Dicionário de um cineasta” em 1977, “O Oscar e eu”, em 2003, e “Cinema com Rubens Ewald Filho”, em 2008.

Começou a trabalhar cedo, inicialmente no jornal “Tribuna de Santos”, para onde escreveu até seus últimos dias.  Fez uma passagem rápida pelo “Jornal da Tarde”. Colaborou também praticamente a vida toda com o jornal “O Estado de São Paulo”, e as Revistas “Veja” e “Nova”. 

Assistiu a mais de SESSENTA mil curtas e longas.   Contabilizou, em sua vida, quarenta anos só de Rede Globo. Era para a emissora carioca e suas afiliadas, que transmitia ao vivo a premiação da entrega do OSCAR.



Seu velório está acontecendo agora, e o sepultamento marcado para as 16 horas. Local?  Cemitério dos Protestantes, na Rua Sergipe, 177, no bairro da Consolação, centro de São Paulo.
Título e Texto: Aparecido Raimundo de Souza, do Cemitério dos Protestantes, São Paulo, Capital. 20-6-2019

Colunas anteriores:

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Não aceitamos comentários "anônimos".

Não use CAIXA ALTA, (Não grite!), isto é, não escreva tudo em maiúsculas, escreva normalmente. Obrigado pela sua participação!
Volte sempre!
Abraços./-