quarta-feira, 14 de junho de 2017

É o ADN

Helena Matos

Carlos César [foto] pretende fazer passar a contratação da sobrinha pela GEBALIS como uma boa escolha da administração pública. Realmente os familiares dos políticos têm de trabalhar e não podem ser excluídos da coisa pública. A mim, por exemplo, espanta-me que a senhora secretária de Estado Adjunta e da Educação, Alexandra Leitão, declare que “por acaso” tem as filhas numa escola privada. Mas passemos adiante. Nada haveria a criticar na contratação da sobrinha de Carlos César caso ela tivesse outro curriculum que não fosse precisamente esse: ser sobrinha de Carlos César.

Aliás que alínea, que formação, que saber, que práticas, que experiência, que investigação levaram a que Maria Inês Rodrigues do Vale César licenciada em Sociologia tivesse sido contratada pela junta de freguesia de Alcântara para trabalhar na “aquisição de serviços de apoio ao licenciamento e espaço público”?

A não ser a óbvia questão das espirais do ADN que outra característica tinha a sobrinha do senhor César para trabalhar na “aquisição de serviços de apoio ao licenciamento e espaço público” na junta de freguesia de Alcântara? 
Título e Texto: Helena Matos, Blasfémias, 14-6-2017

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Por favor, evite o anonimato! Mesmo que opte pelo botãozinho "Anônimo", escreva o seu nome no final do seu comentário.
Não use CAIXA ALTA, (Não grite!), isto é, não escreva tudo em maiúsculas, escreva normalmente.
Obrigado pela sua participação!
Volte sempre!
Abraços./-