quinta-feira, 3 de outubro de 2019

[Sem rodeios] Tem opinião sobre a situação política em Portugal?

Vanderlei dos Santos Rocha

Acompanho diariamente a política nos EUA, na Europa e, dificilmente, me atenho às políticas no resto.

Em 1975 fiquei baseado em Lisboa. Portugal tentava livrar-se do Salazarismo.
Época difícil para brasileiros. Éramos maltratados, nos chamavam de fascistas.
Portugal tinha outra praga que demoramos até hoje a resolver.
A estabilidade que prejudicava sociedade civil e pública.

Nós nos livramos da civil em 1968 e pelo que sei há estabilidade em serviços públicos portugueses. A estabilidade nos serviços públicos brasileiros acabou apenas para os celetistas.

Portugal e Itália são os últimos redutos socialistas puros da Europa latina segundo alguns jornais.
Eu acho uma mentira. Estive estudando sobre protofascismo, isso é ascendente nos restantes incluindo a Alemanha. No Brasil toda a esquerda é protofascista.

O protofascismo é meio desconhecido politicamente.

Ultimamente tentam ligar Bolsonaro ao protofascismo.

Mas por que suas maiorias são adeptos de Gramsci?

Eles escondem, mas Gramsci aparece no Brasil nas universidades e no currículo escolar.

O povo português é mais ligado à a família hoje em dia, é mais fiel às tradições e muitos ainda acham o salazarismo de tempos idos muito bom.

Veja o raciocínio de Humberto Eco:
- Para o protofascismo, os indivíduos enquanto tais não têm direitos, e oPovo é concebido como uma qualidade, uma entidade monolítica expressando a Vontade Comum.

Como nenhum grupo de seres humanos algum dia seria capaz de ter uma vontade comum, o Líder finge ser seu intérprete.

Não é assim que Bolsonaro age. É assim que o ladrão de 9 dedos agia.

Fico com a opinião de João Marques de Almeida do OBSERVADOR:
“A apropriação do aparelho do Estado para fins partidários e particulares é a mais grave das heranças salazaristas, mas não é a única.”

Muitos dirão que as heranças que apontei não têm nada a ver com o Estado Novo, mas sim com a natureza do país e dos portugueses. Mais uma herança do salazarismo.

Era o que dizia Salazar para impedir a democratização e a abertura de Portugal.

Somos iguais, nós estamos tentando ser diferentes.
Texto: Vanderlei dos Santos Rocha, 2-10-2019

Anteriores:

Um comentário:

Não aceitamos comentários "anônimos".

Não use CAIXA ALTA, (Não grite!), isto é, não escreva tudo em maiúsculas, escreva normalmente. Obrigado pela sua participação!
Volte sempre!
Abraços./-