quarta-feira, 5 de agosto de 2015

11,9% e o desemprego continua a cair, para mal-estar da oposição

Paulo Lopes

Depois da festa inicial com a possível subida da taxa do desemprego em Maio, e do acordar para a realidade, que foi o facto de que afinal não só não subiu como até baixou, mantendo-se estável em Junho, confirmando assim a tendência de descida que se verifica há já 29 meses, a oposição tem hoje novos motivos para se preocupar.


Segundo dados hoje publicados pelo INE, a taxa de desemprego fixou-se nos 11,9% de Abril a Junho, menos 1,8 pontos percentuais do que no trimestre anterior, e 2,0 pontos percentuais abaixo do trimestre homólogo de 2014o que traduz a maior queda desde 2011, valores que representam uma diminuição trimestral de 13,0% e uma diminuição homóloga de 14,9% da população desempregada (menos 92,5 mil e menos 108,5 mil pessoas, respetivamente), para um total de 620,4 mil pessoas.

Mas mais importante ainda é a população empregada, que regista um crescimento de 2,3% em comparação com o trimestre anterior e 1,5% face ao mesmo trimestre de 2014 (mais 103,7 mil e 66,2 mil, respectivamente). Portugal tem agora 4.580,8 mil pessoas empregadas.

Com mais estes indicadores positivos para a economia portuguesa, percebe-se cada vez melhor a verdadeira intenção da Comissão de Trabalhadores do INE, quando na segunda-feira passada veio muito preocupada expressar "o seu repúdio pelo aproveitamento político que tem sido feito da informação produzida pelo INE, pondo em causa a credibilidade e independência da instituição e dos seus trabalhadores". Nunca antes a C.T. do INE tinha tido uma iniciativa similar, mesmo em momentos em que os dados do INE eram utilizados e abusados pela oposição, para criticarem as políticas do governo na área do emprego, nomeadamente quando a taxa de desemprego atingiu os 17.7% em Janeiro de 2013. Só por si este comunicado era já uma antevisão que as boas notícias para o país, não se ficariam pelos 12,4% de desemprego em Junho (valor mais baixo desde Julho de 2011), como hoje se verificou.





Um artigo esclarecedor sobre a verdade dos números do desemprego, que muita azia está a provocar na nossa oposição, a ler aqui.

Adenda: Uma opinião insuspeita, a do socialista líder da UGT - UGT diz que qualquer descida do desemprego é "satisfatória".



Título, Imagens e Texto: Paulo Lopes, “ Social Laranjinha”, 5-8-2015

Relacionados:

2 comentários:

Não publicamos comentários de anônimos.

Se optar por "Anônimo", escreva o seu nome no final do comentário.

Não use CAIXA ALTA, (Não grite!), isto é, não escreva tudo em maiúsculas, escreva normalmente. Obrigado pela sua participação!
Volte sempre!
Abraços./-