segunda-feira, 31 de agosto de 2015

A mega comemoração da filiação de Alckmin ao PT vem em boa hora


O Movimento Brasil Livre realizará no dia 5 de setembro, à 14 horas, a mega comemoração da filiação de Geraldo Alckmin ao PT, no Palácio dos Bandeirantes, em São Paulo. Clique no link do evento. Leia mais:

Alckmin diz que “precisamos nos livrar da praga que é o PT”, mas nos bastidores age como um petista de raiz trabalhando contra o impeachment de Dilma, torcendo para que a crise piore e assim ser o candidato do PSDB em 2018 como um salvador da pátria.

Vamos facilitar o trabalho do governador e fazer um evento de “comemoração” para sua filiação ao PT. Ou quem sabe, fazer com que ele recupere a consciência, abandone o mau-caratismo e haja como oposição.
Venha mostrar para Alckmin que o povo paulista jamais será petista!

Estava até demorando! Excelente iniciativa!

Geraldo Alckmin está ofendendo seus eleitores há vários e vários meses. Em vários momentos, já é impossível distingui-lo de bolivarianos mais ferozes, como Jandira Feghali e Roberto Requião, no apoio obsessivo ao PT. Recentemente, ele já foi apontado até com um dos governadores a apoiar no PT na afronta do retorno da CPMF.

Um dos conceitos importantes da política é o custo da alegação. Quando alguém toma posições absurdas, ou então levianas, em muitos casos tudo fica de graça. Quer dizer: Alckmin bate recordes de imoralidade e afronta seus eleitores, e tudo fica barato? Ele não paga nenhum preço, em termos de reputação, por todas as barbaridades que tem feito? Ele quer continuar colocando em risco nossa civilização (apenas pela chance de disputar o cargo em 2018) e ainda aparecer em público com aquele sorrisinho fake, como se não estivesse apoiando o projeto monstruoso do PT?

Alias, o Sr. Alckmin andou dizendo que falar em impeachment é “contra a democracia”. Pois esse sujeitinho votou no impeachment de Collor em 1992 e tem o desplante de usar rotinas sujas contra quem defende o mesmo contra Dilma? E, de novo, tudo tem ficado de graça para este senhor.

Então a regra tem que ser assim: “Quer afrontar? Quer provocar? Quer ficar no muro em tempos de guerra? Quer fazer conchavinhos que colocam em risco nossa liberdade? Ok, assim seja, mas há um preço por isso”. E aí temos que cobrar o preço, o que, em termos políticos, é geralmente a reputação do infeliz. Temos que deixar claro que é justo sentirmos ânsia de vômito ao olhar para a cara do Sr. Alckmin.

Parabéns ao MBL por este evento! 
Título, Imagem e Texto: Luciano Henrique, Ceticismo Político, 30-8-2015

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Não aceitamos/não publicamos comentários anônimos.

Se optar por "Anônimo", escreva o seu nome no final do comentário.

Não use CAIXA ALTA, (Não grite!), isto é, não escreva tudo em maiúsculas, escreva normalmente. Obrigado pela sua participação!
Volte sempre!
Abraços./-