quarta-feira, 15 de abril de 2020

[Foco no fosso] Alquimia da pandemia

Haroldo Barboza

Provavelmente no planeta existam quase 4 000 famílias de bilionários (e candidatos a) donos de 4 000 empresas e acionistas de outras tantas com 20% menos de poder, mas com algum voto nas decisões da cúpula. Este conglomerado compõe a cúpula que apelidaremos de MMM (Movimento Mundial Manipulado).

Estão distribuídas por todos os continentes e dominam centenas de setores produtivos através de suas poderosas empresas que armazenam trilhões de dólares em diversos bancos que concordam com lavagem de dinheiro para sobreviverem.

Conduzem os rumos do mundo a ponto de: definir os presidentes de cada nação (seus relações-públicas); gerar rebeliões onde preciso for (para venderem armas e terem o que reconstruir depois); criar factoides para elevar/baixar ações de “parceiros” / oponentes; criar cenários para consumo de seus produtos, simpatia de seus eleitores e outros atos de menor monta.

Como reunir tal quantidade de cabeças para as regulares reuniões que se fazem necessárias? Certamente possuem uma rede web-intranet blindada (com satélites exclusivos) à prova de hackers medianos (os melhores trabalham para o MMM).

E assim, para a preservação de sua confortável sobrevivência, a MMM paulatinamente cria pela lavagem cerebral (programação preditiva) as vias pelas quais as populações “livres” se sujeitam a trabalhar arduamente pela cúpula acreditando que são felizes por terem tal oportunidade.

Através de slogans seculares “o trabalho enobrece o homem; quem espera sempre alcança; tudo pela pátria, Deus olha por nós” preservam os pilares que bloqueiam maiores reflexões de alguns eleitores mais lúcidos.

Usam a imprensa, música, filmes e religião para ministrar as pílulas regulares que contaminam mais de 95% da população mundial no sentido de acreditarem que as “verdades” publicadas de fato provocarão o “caos” ou o “sucesso” (depende do objetivo do momento) se todos seguirem as normas definidas.

E quando na história algum governo estampou a verdade integral ao público geral? Os documentos reais serão descobertos dentro de 100 anos por arqueólogos teimosos.

Se preciso for, sacrificam (até com fogo “amigo”) pelotões do próprio exército para terem como culpar o “oponente”.

Desde os tempos pré-romanos os alquimistas (a serviço do monarca da vez) usaram suas habilidades para encantar ou assustar os trabalhadores abastecidos de músculos e saturados de neurônios incapazes.

Será que os membros do MMM vão contar como estimam a “curva” da corona em cada latitude ou vão esticar a chegada ao “pico” até quando for útil manter o povo assustado sem perceber algumas artimanhas desenvolvidas por trás da cortina que isola os “enfermos”?
Título e Texto: Haroldo Barboza, 14-4-2020

Anteriores:

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Não aceitamos/não publicamos comentários anônimos.

Se optar por "Anônimo", escreva o seu nome no final do comentário.

Não use CAIXA ALTA, (Não grite!), isto é, não escreva tudo em maiúsculas, escreva normalmente. Obrigado pela sua participação!
Volte sempre!
Abraços./-