segunda-feira, 25 de maio de 2020

Grupo de aluguel de carros Hertz pede falência

Em meio à pandemia, o setor também foi afetado pela crise do coronavírus

Redação Oeste

O grupo de aluguel de carros Hertz entrou com pedido de falência, engrossando a lista de empresas norte-americanas que se viram obrigadas a fechar seus negócios devido ao impacto da pandemia do coronavírus.

Foto: Kenny2332

O setor depende em grande parte dos aeroportos para ter lucro. No entanto, desde que o número de voos caiu devido às proibições de viagens, as companhias de aluguel de veículos sentiram a queda na receita.

A Hertz, com sede na Flórida, informou que suas subsidiárias nos EUA e no Canadá entraram com pedido de falência por não cumprirem o prazo de pagamento acordado com seus credores, segundo informações do jornal Financial Times. Por enquanto, as operações da empresa na Europa, Austrália e Nova Zelândia não serão afetadas.

“O impacto da covid-19 na demanda de viagens foi repentino e dramático, causando queda abrupta da receita da empresa e reservas futuras”, informou a empresa.

Entretanto, a companhia, que tem cerca de US$ 19 bilhões em dívidas, já estava em crise muito antes da chegada do coronavírus. O grupo de aluguel de carros tentava reestruturar o negócio para evitar perdas devido à crescente concorrência de rivais como a Avis e a Uber.

Em abril deste ano, a Hertz, que tem como seu maior acionista o empresário norte-americano Carl Icahn, com participação de 39%, decidiu cortar 10 mil empregos, mais de um quarto de sua força de trabalho nos EUA, em um esforço para diminuir o impacto da crise econômica.
Título e Texto: Redação Oeste, 24-5-2020, 19h45

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Não aceitamos/não publicamos comentários anônimos.

Não use CAIXA ALTA, (Não grite!), isto é, não escreva tudo em maiúsculas, escreva normalmente. Obrigado pela sua participação!
Volte sempre!
Abraços./-