quinta-feira, 2 de junho de 2016

Melhor um Temer “recuando” do que uma Dilma insistindo nos erros

Implicante
De tanto evitar recuos, Dilma levou o Brasil à maior recessão de sua história.

O petismo saiu da Presidência da República, mas está longe de deixar o brasileiro em paz. E, principalmente pelos seus seguidores mais influentes, vem de todas as formas tentando deslegitimar a gestão Temer, nem que para isso se dê tantas vezes a papéis ridículos.

Num dos mais recentes, tenta-se atribuir ao presidente a pecha de “homem que recua”, como se isso necessariamente fosse algo ruim. Ora, Dilma Rousseff se mostrou uma “mulher que não recuava” e, de tanto insistir nos mesmos erros, levou o Brasil à maior recessão de sua história. Portanto, nada mais saudável ao brasileiro neste momento do que um gestor que, aos primeiros sinais de equívocos cometidos, revê as decisões e busca novos rumos.

Não que o governo Temer seja perfeito (não é), ou que não mereça críticas (já merece várias), mas, se o brasileiro ficar desatento, o PT conseguirá gerar instabilidade o suficiente para reverter em agosto a decisão que afastou Dilma em maio – diante dos escândalos mais recentes, já há vários senadores prometendo uma mudança de votos e isso é perigosíssimo.

Ao pé da letra, a presidente do país ainda é Dilma, cabendo a Temer o adendo “interino” ao cargo. Portanto, mesmo que alguns argumentos tantas vezes soem governistas, ainda é em prol da oposição que tirou o PT do comando após mais de 13 anos.
Título e Texto: Implicante, 1-6-2016

Relacionados:

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Por favor, evite o anonimato! Mesmo que opte pelo botãozinho "Anônimo", escreva o seu nome no final do seu comentário.
Não use CAIXA ALTA, (Não grite!) isto é, não escreva tudo em maiúsculas, escreva normalmente.
Obrigado pela sua participação!
Volte sempre!
Abraços./-