domingo, 1 de janeiro de 2017

Optimismo é uma coisa, estupidez é outra

Henrique Pereira dos Santos

“António Costa começou o debate com uma crítica incisiva ao “falhanço” do Governo no seu objetivo número 1: controlar a dívida pública. E atirou que o Governo atual aumentou em 30 mil milhões a dívida pública.”

O debate de que se fala neste parágrafo (esqueçamos o seu português horrível) é o debate pré-eleitoral entre Costa e Passos Coelho.

Independentemente de interpretações e da explicação para o crescimento da dívida (e consequente demagogia na acusação), é verdade que houve um aumento anual de cerca de 7,5 mil milhões de euros durante o governo de Passos Coelho.

No primeiro ano do governo de Costa vamos num aumento da dívida que é superior a 10 mil milhões, se não me engano.

Descontando toda a demagogia que pode haver nestas comparações sem contexto, o facto é que Costa só pode responder a si próprio de uma maneira: quem tinha o objectivo de controlar a dívida era o governo anterior, não o actual, por isso o governo anterior falhou ao aumentá-la em 7,5 mil milhões de euros anualmente.

O governo actual não falha ao aumentá-la em mais de 10 mil milhões num ano porque o controlo da dívida não é um objectivo do actual governo, que tem antes objectivos como a devolução de rendimento, a qualificação dos portugueses e essas coisas assim, pelas quais quer ser avaliado.

Ora o que eu gostaria de sublinhar é que é exactamente o abandono deste objectivo que me parece ser o maior risco deste governo para Portugal e é essa a razão central para a minha crítica cerrada às políticas do actual governo: parece-me uma imprudência infantil avançar num mundo de incerteza diminuindo a margem de manobra face ao inesperado e o desconhecido.

Mesmo não excluindo a hipótese de que as coisas corram tão bem que os efeitos nunca se venham a manifestar, adoptar esse ponto de partida para definir a governação não é optimismo, é estupidez.
Título e Texto: Henrique Pereira dos Santos, Corta-fitas, 31-12-2016

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Por favor, evite o anonimato! Mesmo que opte pelo botãozinho "Anônimo", escreva o seu nome no final do seu comentário.
Não use CAIXA ALTA, (Não grite!), isto é, não escreva tudo em maiúsculas, escreva normalmente.
Obrigado pela sua participação!
Volte sempre!
Abraços./-