terça-feira, 30 de maio de 2017

Trump e NATO

José António Rodrigues Carmo

Os líderes europeus ficaram chocados pelas palavras cruas de Trump sobre o facto de não pagarem os seus compromissos com a organização de defesa comum.

Não deviam esperar outra coisa, Trump não esconde a sua antipatia por alguns destes líderes e, a meu ver, tem boas razões para isso.

É claro que podia ser mais diplomata e menos espalha-brasas, mas os líderes europeus que vivem há anos sob o manto protetor dos EUA, que não gastam o necessário na sua defesa, que confiam que os americanos paguem a conta, são os mesmos que depois se permitem dar lições de democracia, que não hesitaram em tomar partido na campanha eleitoral americana, que atacaram e ridicularizaram o candidato Trump e que, cereja no topo do bolo, enquanto se encontravam com o homem, compondo expressões de grande enfado, convidavam o anterior presidente para discursar em Berlim, ao lado da senhora Merkel, sorridente e calorosa.

Que espera esta gente? Que o alvo da sua hostilidade os trate bem?

Os políticos são eleitos para defenderem os interesses dos seus povos e não para fazerem birras.

Não é do meu interesse alienar a aliança com os EUA, e por isso apenas peço aos meus representantes que defendam os meus interesses e se deixam de jogos de recreio. Podem não gostar do Trump, mas não estão nos cargos para tratar dos seus gostos.

Hostilizam o presidente do país mais poderoso do mundo e esperam o quê? Bombons?
Título e Texto: José António Rodrigues Carmo, Facebook, 30-5-2017

Relacionados:

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Por favor, evite o anonimato! Mesmo que opte pelo botãozinho "Anônimo", escreva o seu nome no final do seu comentário.
Não use CAIXA ALTA, (Não grite!), isto é, não escreva tudo em maiúsculas, escreva normalmente.
Obrigado pela sua participação!
Volte sempre!
Abraços./-