domingo, 23 de fevereiro de 2020

Coronavírus: brasileiros deixam quarentena na Base Aérea de Anápolis

Todos foram liberados da quarentena quatro dias antes do previsto

Foto: Marcello Casal Jr/Agência Brasil
Kelly Oliveira

O grupo de 58 repatriados da China que estava em quarentena na Base Aérea de Anápolis foi liberado hoje (23), quatro dias antes do previsto.

Antes de embarcarem em aviões da Força Aérea Brasileira (FAB), em Anápolis, para as suas cidades, os repatriados participaram de um café da manhã de despedida e de uma cerimônia, com a presença do ministro da Defesa, Fernando Azevedo; do governador do Estado de Goiás, Ronaldo Caiado; e do prefeito de Anápolis, Roberto Naves.

Foto: Marcello Casal Jr/Agência Brasil
Em fala a integrantes da operação de resgate dos brasileiros, o ministro da Defesa, Fernando Azevedo, disse que o sentimento era de “orgulho, de missão cumprida”, ao concluir a Operação Regresso à Pátria Amada Brasil. Azevedo agradeceu a todos que participaram do acolhimento ao grupo de repatriados.

A liberação foi feita após a confirmação de que os repatriados não estão infectados pelo novo coronavírus. Na última sexta-feira (21), foi feita a terceira e última coleta de material no Brasil para exame específico para o novo coronavírus e, a análise do Laboratório Central do Estado de Goiás mostrou resultados negativos. Cada um dos repatriados recebeu uma declaração do Ministério da Saúde informando o estado de saúde livre da doença pelo novo coronavírus (Covid-19).

Segundo Ministério da Defesa, o grupo será apoiado por aeronaves da FAB, “em aproveitamento de voos de transporte logístico de material e de militares”. Os destinos são os seguintes:

Distrito Federal - 20 passageiros, sendo 9 militares, 1 profissional do Ministério da Saúde, 1 profissional da Empresa Brasil de Comunicação (EBC) e 9 repatriados;

São Paulo - 13 passageiros, sendo 11 repatriados, um militar e uma integrante do Ministério da Saúde;

Rio de Janeiro - 11 militares;

Paraná - 5 repatriados;

Santa Catarina - 4 repatriados;

Minas Gerais - 3 repatriados;

Pará - 1 repatriada;

Dois repatriados, transportados para Brasília, seguirão em voos comerciais para o Maranhão e para o Rio Grande do Norte. Um repatriado permanecerá em Anápolis (GO).

Operação Regresso
No dia 5 de fevereiro, duas aeronaves da Força Aérea Brasileira partiram para Wuhan, epicentro da doença que já matou mais de 2.300 pessoas na China. Entre brasileiros e familiares de outras nacionalidades, 34 chegaram ao Brasil no dia 9 de fevereiro. Além dos repatriados, 24 profissionais que fizeram parte do resgate também estavam cumprindo a quarentena inicialmente prevista para durar 18 dias. O procedimento é um protocolo internacional para evitar a disseminação da doença no Brasil. Até o momento, no Brasil, não há registro de casos da doença.
Título e Texto: Kelly Oliveira; Edição: Aécio AmadoAgência Brasil, 23-2-2020, 11h53

7 comentários:

  1. Atualização:
    78 891 casos/2 467 mortes.

    ResponderExcluir
  2. SAPORRA SÓ MATA VELHO E CRIANÇA;;;;

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Já pensou se o senhor que esteve na Itália vem a colapsar??
      A canalha, sem valores nem escrúpulos, apontará o dedo a... Jair Bolsonaro!

      Excluir
    2. Ainda a pouco a agencia americana informou que o vírus pegou em uma pessoa sem que ela tenha chagado perto de agente transmissores.

      Excluir
    3. H1N1 origem America do Norte
      No mundo 18000 mortes,
      2018 222 mortes no Brasil
      Febre amarela 2018 2100 casos 700 mortes
      A taxa de mortalidade do SARS-1 foi de 11% dos infectados.
      A taxa de mortalidade da Febre amarela é de 31%.
      A taxa de mortalidade do SARS-2 ou corona é de 2%, por enquanto.
      Ataxa de mortalidade da DENGUE é 4%.

      Excluir

Não aceitamos/não publicamos comentários anônimos.

Se optar por "Anônimo", escreva o seu nome no final do comentário.

Não use CAIXA ALTA, (Não grite!), isto é, não escreva tudo em maiúsculas, escreva normalmente. Obrigado pela sua participação!
Volte sempre!
Abraços./-