quarta-feira, 21 de setembro de 2016

O poder do PowerPoint...

Valdemar Habitzreuter


Foi uma grande sacada do procurador federal Deltan Dallagnol mostrar Lula, como ponto central, irradiando falcatruas. Em geometria o ponto é uma pequena parte de um segmento de reta ou linha; vários pontos justapostos formam uma reta. Lula, com certeza não estudou geometria, mas sabe a que uma reta como meta pode levar. No seu caso - uma meta tortuosa, escabrosa - sustentar-se no poder através de corrupção e roubalheira.

Lula achava-se imune a qualquer denúncia, já que havia a logística de se esconder por detrás de personagens que traçavam as retas a partir dele - o ponto central de irradiação - e, assim, a facilidade de ele poder dizer: eu nada sabia, minha vida é um ponto de retitude só.

Sabe-se agora que Lula sabia de tudo, ponto por ponto, e que sua retitude é um ponto fora da linha que deixou o Brasil desprestigiado interna e externamente a ponto de o país não ter mais ponto de referência para pontuar o que é necessário pontilhar para a saída correta do caos a que as retas tortuosas lulescas proporcionaram à sociedade brasileira, esta que tanto preza os pontos dentro da linha.

O juiz Sérgio Moro acatou os pontos denunciatórios corretos do PowerPoint de Deltan Dallagnol. Se houve vibração entusiástica do expositor ao apontar os pontos fulcrais da desonestidade e crimes de Lula, é porque foi uma atitude de patriotismo, um patriota que quer ver uma Pátria limpa e desinstalada de pontos fora da linha.

Desculpem-me este meu linguajar pontual e paradoxal, só queria enfatizar a convicção dos pontos do PowerPoint de Dallagnol e que Moro levou em conta para acatar a denúncia contra Lula. As provas serão apresentadas no decurso do processo e o réu poderá ter traçada a reta final: a cadeia...


Título e Texto: Valdemar Habitzreuter, 21-9-2016

2 comentários:

  1. Pois, o Ponto da questão é a Cadeia!
    São vários Pontos que o levarão a ela! É o que a Sociedade e os cidadãos de bem esperam, e Ponto.
    Muito bom Habitz.
    Heitor Volkart

    ResponderExcluir

Não aceitamos comentários "anônimos".

Não use CAIXA ALTA, (Não grite!), isto é, não escreva tudo em maiúsculas, escreva normalmente. Obrigado pela sua participação!
Volte sempre!
Abraços./-