domingo, 7 de maio de 2017

Santos Populares em Lisboa e Porto



Os Santos Populares estão a chegar e as ruas dos bairros lisboetas começam a ganhar vida, cor e animação.

O Santo António, padroeiro de Lisboa, é o primeiro a ser celebrado. Com início a 30 de maio, as festas de Lisboa prolongam-se até ao fim do mês de junho e prometem mais de trinta dias cheios de tradição, bailes, manjericos e sardinhas, bem como eventos que vão da música à literatura, passando pelo teatro e cinema.

As Festas de Lisboa duram de 30 de maio a 4 de julho, tendo como ponto principal a noite de 12 de junho e o dia de 13 de junho, dia de Santo António.

Marchas Populares

Como exige a tradição, no dia 12 de junho as coletividades e os Bairros Populares lisboetas desfilam pela Avenida da Liberdade, num cortejo dedicado à celebração dos 400 anos decorridos sobre a publicação de Peregrinação de Fernão Mendes Pinto.

As Marchas Populares apresentam-se à cidade com os seus arcos e balões, a partir das 21h e com entrada livre.


Arraiais Populares

Durante o mês de junho, não há bairro que não monte o seu arraial. De 6 a 29 de junho, às sextas, sábados e domingos, com a exceção dos dias 9 e 10, não irão faltar sardinhas, bifanas, chouriço assado, vinho, música e bailarico por toda a cidade, celebrando-se não só o Santo António, como também o São Pedro e o São João.


Junho é o mês dos Santos Populares com festas e arraiais por todo o país nas noites de Santo António, de São João e de São Pedro.

As principais são as Festas de Lisboa, de 12 para 13 de junho, dia de Santo António, e as do Porto, na noite de 23 para 24 de junho, quando se celebra o S. João. São festas duma grande animação, em que o povo vem para a rua comer, beber e divertir-se pelas ruas dos bairros populares, engalanadas com arcos, balões coloridos e cheiros de manjerico.



No Porto, a festa é idêntica em cor e alegria ao longo dos bairros mais tradicionais, como Miragaia, Fontainhas, Ribeira, Massarelos e outros. Mas o Porto tem ainda outros usos e costumes: se antigamente os foliões batiam com alho-porro na cabeça dos companheiros, hoje usam martelinhos de plástico com o mesmo fim; por outro lado, além do feérico fogo-de-artifício que é lançado à meia-noite em pleno rio Douro, no Porto também se lançam coloridos balões de ar quente, numa das mais bonitas celebrações destes festejos populares. A noite acaba para muitos junto à praia, para ver nascer o sol ou para um banho matinal, como manda a tradição.



Fonte: Visit Portugal 
Fotos: José Frade

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Por favor, evite o anonimato! Mesmo que opte pelo botãozinho "Anônimo", escreva o seu nome no final do seu comentário.
Não use CAIXA ALTA, (Não grite!), isto é, não escreva tudo em maiúsculas, escreva normalmente.
Obrigado pela sua participação!
Volte sempre!
Abraços./-