quarta-feira, 1 de novembro de 2017

[Atualidade em xeque] Reescrevendo a história da aviação comercial no Brasil

José Manuel

Os ex-funcionários da Varig e da Transbrasil estão paulatinamente reescrevendo a história da aviação comercial no Brasil.
Apesar da tragédia por que passaram com a perda de seus empregos, salários e aposentadorias, vêm desde 2006, devagar e com muita persistência, ganhando terreno nessa luta desigual por que passaram ao longo de onze anos, após a decretação da intervenção em seu fundo de pensão Aerus.

De certo modo, o pessoal da Transbrasil tem o mérito de ter imposto uma ação à União, a chamada Ação Civil Pública, que deve estar para ser prolatada, já foi vencedora e o será novamente, com a consequente indenização a todos. O pessoal da Varig, além de impor uma derrota sem paralelo no STF, vem lutando bravamente para recuperar o que é de todos, inclusive do pessoal da Transbrasil, através de depósitos provenientes da ação "Tarifária" direto ao Instituto.

Se por um lado, uns invadiram o Aerus e dormiram no chão da Câmara Federal, outros também dormiram em chão de aeroporto em suas greves de fome.
Isto é história, só havendo um paralelo com a decretação política em regime de exceção, da falência da Panair do Brasil, desde o surgimento em 1927 da primeira empresa aérea genuinamente brasileira.

Todos, sem exceção devem se orgulhar do que fizeram e continuam fazendo, pois o desenrolar desta história ainda continua, mas, neste momento, estamos mais perto do que imaginávamos, de um final feliz.
Infelizmente ao pessoal da Transbrasil não será possível modificar o destino da falência da sua querida empresa.
Mas, o pessoal da Varig, ao contrário, se encontra num momento histórico de inversão de fatos consumados.

Existe uma possibilidade, hoje não mais remota, de que a falência da Varig seja declarada fraudulenta e consequentemente anulada, o que nos remete ao ano de 1984, quando por determinação do STF, a Panair do Brasil teve ganho de causa contra a União, por conseguinte teve a falência levantada em 1995. 
Se de lá para cá nenhum avião da Panair decolou, isto já é outra história a ser contada.

Por tudo isso, e tudo leva a crer neste momento, que poderá ocorrer, e se acontecer será um marco extraordinário na história da aviação pois a decretação da falência não foi política em regime de exceção, como no caso da Panair, mas sim fraudulenta.

Neste caso específico da Varig, os responsáveis pela anulação e consequente levantamento da falência, serão somente os seus funcionários, primeiro na luta pelos seus direitos, mas não esqueçamos, também, pelo amor à sua ex-empresa, que apesar de seus últimos erros, eu pelo menos tenho certeza que os fizeram pela manutenção de milhares de empregos e a continuidade da empresa, o que sob esta ótica é bastante louvável.

Caso venha a acontecer, será bastante interessante essa nova realidade, com a devolução em primeiro lugar de sua razão social, a seguir de seu patrimônio vilipendiado, seguido da devolução da concessão ao transporte aéreo com a retomada das suas linhas originais e por aí vai, algo que não conseguimos imaginar o que mais acontecerá, mas que seus ex-funcionários estarão certamente atentos e na torcida.

Temos que ser críticos sobre águas passadas? Sim, mas um pouco menos ácidos, porque a situação do país nunca foi boa e tentar fazer algo de bom como foi a Varig, no meu entender sempre foi um milagre em terreno estéril.

Os planos econômicos e o recente reconhecimento ganho no STF que o digam, pois escancaram uma verdade sempre escamoteada por aqueles que se julgam prejudicados. No caso, eu próprio sou um exemplo do desastre que sofri, mas estou aqui desarmado, dizendo que a empresa não merecia ser perdida da forma que foi, pois acima de tudo era uma excelente empresa. Não esqueço uma alfaiataria que cuidava do meu uniforme, os restaurantes que me alimentavam, os cursos que recebi, um ambulatório médico de primeira linha, as kombis e os ônibus que me transportavam. Alguém já viu isso em outro lugar? Duvido.
Título e Texto: José Manuel - Caso ocorra a anulação da falência certamente serei um dos primeiros a tentar consertar alguma coisa. 31-10-2017

Relacionados:

Colunas anteriores:

Um comentário:

Por favor, evite o anonimato! Mesmo que opte pelo botãozinho "Anônimo", escreva o seu nome no final do seu comentário.
Não use CAIXA ALTA, (Não grite!), isto é, não escreva tudo em maiúsculas, escreva normalmente.
Obrigado pela sua participação!
Volte sempre!
Abraços./-