domingo, 29 de janeiro de 2012

Andrea Matarazzo honra a democracia brasileira e enfrenta burguesotes truculentos, que foram combatidos por pobres decentes da cidade de Tiradentes

Reinaldo Azevedo
O secretário de Cultura do Estado, Andrea Matarazzo (PSDB), um dos pré-candidatos à Prefeitura de São Paulo, inaugurou ontem de manhã o MAC-USP (Museu de Arte Contemporânea-USP) no espaço em que funcionava o antigo Detran, na região do Ibirapuera. Um grupo de 30 manifestantes de extrema-esquerda resolveu fazer um protesto violento ao fim do evento. Manifestavam-se contra a retomada da cracolândia pelo estado de direito (que tem o apoio de 82% dos paulistanos), a desocupação do Pinheirinho, o policiamento na USP etc. O grupo cercou o secretário, que não se deixou intimidar — e esse é o caminho. Vejam esta foto de Robson Ventura, da Folhapress. Ainda voltarei a ela.


Os marqueteiros de fundo de quintal logo dizem: “Oh, dedo em riste?” Com gente malcriada, que não sabe o que é democracia e que faz da ofensa argumento, é dedo em riste, sim! Vocês já verão por quê. Matarazzo comentou a agressão:
“Era um momento de festa para a cidade, temos orgulho de presentear São Paulo com a nova sede do MAC. Jamais esperava que politizassem o evento, e não há como encarar o que ocorreu de outra forma: foram atos de truculência. Fui agredido fisicamente durante a manifestação, e esse é o limite da democracia. Ninguém pode tirar o direito do outro de ir e vir, era apenas isso que eu tentava fazer. Essas pessoas não têm a mínima noção do que é cidadania. Também me preocupei com a segurança de todos que comemoravam conosco um marco para a cidade”.
A cidade está dizendo nas pesquisas o que acha desses truculentos.

Agora a foto
Quem é aquela mulher, agora por outro ângulo, aquele em que ela parece mais cordata, suave, pronta para o diálogo? Vejam.

Talvez tenha confundido Matarazzo com seu dentista ou com seu otorrinolaringologista… Seu nome é Rafaela Martinelli, aluna da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da USP e moradora do Crusp. É publicidade que ela queria, não? Aqui está. É daquela turma contrária à presença da PM no campus, entenderam? 
Eu a encontrei no Facebook. Entre os temas que acompanha, está a “Corrente Marxista do PT”. Huuummm… Entendi tudo. 
O mais interessante do evento, no que diz respeito à política, é que havia um grupo de jovens militantes do PSDB vindos da Cidade de Tiradentes, uma região pobre de São Paulo, que enfrentaram os burguesotes radicalizados. 
Este será o confronto de 2012 em São Paulo:
Entre quem quer a cracolândia e quem não quer.
Entre quem quer estado de direito e quem não quer.
Entre quem quer a bagunça e quem não quer. 
É preciso convidar o leitor a fazer uma escolha.
Título e Texto: Reinaldo Azevedo, 29-01-2012

Em algum lugar por aqui já comentei, me referindo à "oposição" portuguesa que ela tem que ser enfrentada à peixarada! Com elegância ou diplomacia não se chegará a lugar nenhum, nem a população será esclarecida. Se o Governo não quer ou não pode, por esta ou aquela razão, que destaque alguém que venha para a praça "tourear", alguém que desça das tamancas, não deixe NADA por responder, especialmente às peçonhas que são lançadas aqui e ali, em jornais ou televisões...

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Não aceitamos/não publicamos comentários anônimos.

Se optar por "Anônimo", escreva o seu nome no final do comentário.

Não use CAIXA ALTA, (Não grite!), isto é, não escreva tudo em maiúsculas, escreva normalmente. Obrigado pela sua participação!
Volte sempre!
Abraços./-