segunda-feira, 30 de janeiro de 2012

[Varig/Aerus] "Heroína brasileira"

Carlos Lira
Minha querida Elizabeth,
"O que é mau na moral, mau é também na política"
Jean Jacques Rousseau
Anita Garibaldi, óleo sobre tela,
de Johann Moriz Rugendas
Meu Deus! Faltam-me palavras para classificar estas tuas letras pautadas na dor, na decepção e no desengano... Aqui retiro a palavra "desespero" porque sei de tua forte convicção religiosa através do catolicismo, e sei também o quanto preservas os teus valores morais. Minha amiga, a tua missiva retrata fielmente o drama dos aposentados e desempregados da Varig, todos vitimados por esta tirania impingida a todos nós brasileiros de bom senso e retidão de caráter, tudo porque o poder perdeu a moral. Sabe-se que é no pensamento que a nossa dignidade se encontra e, portanto, quer seja pessoa física, quer seja pessoa jurídica e até quer seja pessoal do governo, a todos compete pensar bem, ajuizar bem e governar bem, pois aí é que está o princípio da estabilidade social. É este proceder que se torna o melhor guia da razão prática; não existe outro caminho. Hoje em dia, em nosso sofrido Brasil, praticam-se coisas imorais por razões morais, ipso facto. Vê-se, neste País mais rico do que nunca, os velhos, as crianças, os aposentados, os hospitais, as escolas, a previdência social, as previdências privadas e outras tantas coisas mais, todos estão sendo vítimas deste desgoverno cruel, notando-se que esta miséria não é a causa, simplesmente está sendo o efeito da imoralidade que grassa nesta política sem graça.
"Felicidade e responsabilidade moral são inseparavelmente ligados" já dizia George Washington. O que dizer a respeito deste Brasil atual, minha querida Beth? Só posso dizer o oposto desta afirmativa: Infelicidade e irresponsabilidade moral ESTÃO inseparavelmente ligados. Unidos na dor, todos nós estamos, espectando um trem que jamais virá, porque retiraram as linhas de ferro justamente para que o trem não viesse... Destruiram a Varig, destruiram o que havia de melhor na aviação brasileira, justamente para que não crescesse mais e mais; compuseram companhias aéreas inexpressivas e amorfas, sem carisma, sem viço e sem encanto...

Quantos dos nossos já faleceram, por causa deste crime continuado, numa contínuada mentira e falsas promessas? Mais de 600 companheiros de infortúnio não resistiram e sucumbiram diante de tal fato. Quantos aposentados do INSS já faleceram por causa desta crueldade praticada contra os mesmos, num total desrespeito às intituições e às leis? Os óbitos são incontáveis porque deles retiraram a cor e o sonho de uma velhice feliz. Neste nosso País, querida Beth, a força física está vencendo a força moral. O mal está dominando as instituições a olho nu e o nosso grito não tem eco, somos invisíveis nesta sociedade doente, estamos agrilhoados a forças poderosas que só querem ver o nosso fim. Matam-nos sem dó e nem piedade justamente porque eles cuidam das formalidades e perdem a moralidade.
"Acima de tudo, devemos perceber que nenhum arsenal, ou nenhuma arma nos arsenais do mundo, é tão formidável como a vontade e coragem moral dos homens e mulheres livres. Esta é uma arma que nossos adversários no mundo de hoje não têm"
(Ronald Reagan).
Você não veio do Canadá e nem irá para lá, porque o seu lugar é AQUI e AGORA, minha querida menina! Você não é fruto de fama súbita e urdida por pura fantasia num maniqueismo fantástico e perverso onde a justiça passa a ser o mal e a fantasia passa a ser o bem! Afinal, neste país tupiniquim, Joãozinho Trinta já dizia que pobre gosta de ver o luxo! Você é Elizabeth que faz quimioterapia, que tem um pai com 83 anos de idade, que toma Zoladex, que viu a mãe partir para o Reino da Glória depois de intenso sofrimento! Você, honestamente, ajudou o Brasil a crescer, ledo engano, não foi minha querida? Agora sabemos que inverteram tudo. Beth querida, você não veio do Canadá somente, você veio de todos os recantos por onde a Varig fixou sua bandeira, você é uma HEROÍNA BRASILEIRA!
Carlos Lira

Relacionados:

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Não aceitamos/não publicamos comentários anônimos.

Se optar por "Anônimo", escreva o seu nome no final do comentário.

Não use CAIXA ALTA, (Não grite!), isto é, não escreva tudo em maiúsculas, escreva normalmente. Obrigado pela sua participação!
Volte sempre!
Abraços./-