domingo, 22 de janeiro de 2012

É hora de repetir as mesmas Manifestações dos 147%

Almir Papalardo
Logo no início deste ano postei o seguinte artigo em vários blogs: "Vamos Repetir o "Affair 147%?"
Esta matéria então veio mesmo a calhar. No próximo dia 24, Dia do Aposentado, já está programado uma manifestação para repudiar o aumento que nos foi dado de 6,08%, já sacramentado pela presidente, copiadora dos atos perversos contra aposentados de FHC e Lula.
Por que então não aproveitar o momento propício e exigirmos logo o mesmo percentual de 14% do salário mínimo, em vez de pleitearmos uma pequena melhora do índice de reajuste, que, se sair, acredito, não chegará nem a 2%?
FHC cortou-nos da débil aposentadoria 18%;
Lula cortou-nos mais 42% dos manipulados proventos;
Já Dilma, que poderia engrandecer-se se procedesse ao contrário, cortou-nos orgulhosamente, com ares de grande vitoriosa, mais 8%.
Com estes cortes imorais que tivemos, já perdemos 68% das nossas aposentadorias, que se as leis não fossem deturpadas, ou, se as regras de um jogo não fossem alteradas no meio da partida, deveríamos estar tranquilamente recebendo um valor condizente às nossas contribuições passadas durante 35 anos.
Como mudaram assim tão facilmente certos artigos, principalmente dos aposentados, da Constituição/88 e do Estatuto do Idoso? Para certos políticos sem sensibilidade, atuação sem coerência e indevidamente com o poder nas mãos, é muito fácil modificarem os artigos que bem entenderem.
Mas desafiamos que apareça algum gênio pensante na manifestação programada para nos convencer que não podemos receber aumento maior do que 6.08%, quando vemos o erário público borbotar-se pelos ralos da gastança inútil, com perdões de várias dívidas de outros países e, para agravar o quadro, quando dois terços dos mesmos aposentados do RGPS, receberam o mesmo aumento de 14%. Só não tem dinheiro para o infeliz aposentado que recebe entre dois ou quatro salários mínimos? Oh, mente sábia e satânica, explica-me isto, porque não consigo entender! Por que odeiam tanto os aposentados? É porque ele nada contribui obrigando o governo a sustentá-lo?
Cobremos pois, com veemência, validade e cobertos de razão, dentro da ordem e pacificidade, a mesma correção dos 14% para todos os aposentados. Aliás, nenhum trabalhador brasileiro deveria receber aumento menor do que este percentual de 14%.
Foi assim que a sociedade juntou-se aos aposentados em 1991 para exigir os mesmos 147% dado de reajuste para os aposentados que ganhavam o salário mínimo, e para todos os outros aposentados do mesmo regime, porque já estava resolvido, que estes ganhariam somente 54%. Como vemos, essa perseguição já é bem antiga.
Vamos ressuscitar o efeito moral contido no "Affair 147" no dia 24 de janeiro de 2012.
Título e Texto: Almir Papalardo, 21-01-2012

Relacionados:

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Não aceitamos/não publicamos comentários anônimos.

Se optar por "Anônimo", escreva o seu nome no final do comentário.

Não use CAIXA ALTA, (Não grite!), isto é, não escreva tudo em maiúsculas, escreva normalmente. Obrigado pela sua participação!
Volte sempre!
Abraços./-