segunda-feira, 23 de janeiro de 2012

Pomoção comercial entre a EDP e a cadeia Continente


Prezado e generoso leitor carioca leia, por favor, esta matéria. Comento ao final.

Poupar, só com tarifa liberalizada
Para ter desconto no hipermercado, o cliente da EDP terá de aceitar preços de mercado. E de largar as tarifas bi ou tri-horárias
Clara Teixeira
Aderir ao Plano EDP Continente não é só poupar 10% nas compras feitas nos hipermercados da Sonae.
É também aderir à tarifa liberalizada da EDP, que a troika exige que entre em vigor no próximo ano, em substituição da atual tarifa regulada, fixada pela ERSE, a entidade reguladora do setor. Mas essa informação não é prestada na campanha publicitária das duas empresas, nem no formulário que convida os clientes domésticos da EDP a aderir à EDP Comercial, transferindo a sua relação contratual para esta empresa, criada em 2006 para o mercado liberalizado.
As explicações sobre as implicações da adesão são remetidas para a página de internet ou linha telefónica criadas para o efeito. Nas lojas da EDP e do Continente, "existem promotores comerciais que clarificam qualquer dúvida", indica fonte oficial da elétrica. Até ao momento, a EDP registou 40 mil adesões entre os seus mais de 5 milhões de clientes domésticos.
Mas o que é, afinal, a tarifa liberalizada? Como o nome indica, também os preços da eletricidade (e do gás natural) deixarão de ser fixados pela ERSE, passando a ser definidos pelo mercado a partir de 2013 à semelhança do que acontece com os combustíveis, desde 2004. Há, pelo menos, sete empresas a prestar esse serviço em Portugal, entre elas a EDP Comercial e a Endesa espanhola.

A troika determinou a introdução da nova tarifa já em 2013, mas uma resolução do Governo estabeleceu um período de transição máximo de três anos, o que remete o fim da tarifa regulada para 2015. Durante esse prazo, aplicar-se-ão "tarifas transitórias" aos clientes que ainda não tiverem escolhido um comercializador de mercado, procedendo a ERSE "a acertos periódicos", para minimizar o efeito "da eventual volatilidade do mercado".
Os clientes que aderirem de imediato à tarifa liberalizada da EDP, a troco de um desconto de 10% a acumular no cartão Continente, pagarão, até final do ano, um valor igual ao da tarifa simples regulada da EDP, que é de 0,1393 euros por kWh. Terão, contudo, de prescindir das tarifas bi ou tri-horária.
Texto: Clara Teixeira, revista Visão, 21 de Janeiro de 2012

Então, entendeu, né? A partir de 2013 as tarifas serão liberadas, outras empresas que não a EDP também serão fornecedoras de energia elétrica. Seria a mesma coisa do que no Rio de Janeiro a Light deixar de ser a única fornecedora e passar a haver outras empresas...
A EDP e a cadeia Continente resolveram se juntar numa promoção comercial - que vai até dezembro de 2012 - na forma de um desconto de 10% na fatura mensal de eletricidade que é transferido para o cartão Continente - tipo um cartão de fidelidade, onde alguns descontos vão sendo registrados e depois convertidos em descontos nas compras... 
Porque decidi dividir com você, generoso leitor carioca, esta matéria sobre uma promoção comercial? Porque esta iniciativa, como tantas outras, é bombardeada por aqueles que enxergam chifres em cabeça de sapo, que percebem más intenções nos outros, sempre, é impressionante!!
Confira dois pequeninos exemplos (na Visão):

APRNS
Eles atacam como abutres
Sentem que e um momento único para desregrar tudo e não olham a meios para o conseguir!
Sabem bem a pouca capacidade das pessoas se aperceberem do logro.
Estamos perante o capitalismo selvagem português no seu estado mais puro!

Apolo
Isso é que era bom!
No meu contador da EDP ninguém mexe, senão são corridos à vassourada.

Vou voltar a escrever sobre a contaminação que paira por aqui.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Não aceitamos/não publicamos comentários anônimos.

Se optar por "Anônimo", escreva o seu nome no final do comentário.

Não use CAIXA ALTA, (Não grite!), isto é, não escreva tudo em maiúsculas, escreva normalmente. Obrigado pela sua participação!
Volte sempre!
Abraços./-