domingo, 2 de fevereiro de 2020

[As danações de Carina] Algumas “kuriozidades” às vezes fazem bem. – Parte seis

Carina Bratt

O Século 21, os Titãs, Linda Batista e Adelaide Carraro

PERGUNTA:
QUANDO TEVE INÍCIO O SÉCULO 21 E A PARTIR DE QUE DIA ENTRAMOS EFETIVAMENTE NO TERCEIRO MILÊNIO?

RESPOSTA:
O século 21 e o Terceiro Milênio começaram em 1° de janeiro de 2001, e não no ano de 2000. Isso porque não existiu o ano zero. A primeira década foi de 1 a 10, a segunda de 11 a 20. O primeiro século de 1 a 100, o segundo de 101 a 200, o vigésimo de 1901 a 2000. Em sendo assim, o vigésimo primeiro começou em 2001 e irá até 2100, até porque, o primeiro milênio, foi de 1 a 1000, o segundo de 1001 a 2000 e o terceiro, obviamente, aconteceu em 2001 e terminará em 3000.

PERGUNTA:
QUEM FORAM OS TITÃS?

RESPOSTA:
De acordo com a mitologia greco-romana, era a designação para os filhos do Céu e da Terra: Ceo, Crio, Saturno, Hipérion, Lápeto e Oceano. Tão logo nasciam, esses gigantes, bem como seus irmãos ciclopes e hecatônquiros, permaneciam encerrados por seu pai no tártaro, região localizada abaixo da morada dos demônios, onde supliciavam os delinquentes e criminosos. Instigado por Terra, Saturno mutilou o genitor e depois o destronou.

Entretanto, manteve os hecatônquiros em sua prisão subterrânea. Com tal atitude, incorreu na ira da mãe, que lhe previu sorte idêntica à do Céu. Mais tarde, ao fim de uma luta que levou uma década, Saturno e os demais foram derrotados por Júpiter (nome latino de Zeus), a maior das divindades da história do paganismo. Depois da vitória, o senhor do Olimpo os lançou no inferno, onde ocuparam o lugar dos seres com um só olho no meio da testa.

Queda dos Titãs, quadro de Cornelis van Haarlem, Museu Nacional de Arte da Dinamarca

PERGUNTA:
QUEM FOI LINDA BATISTA?

RESPOSTA: 
Florinda Grandino de Oliveira, conhecida como Linda Batista, nasceu em 14 de junho de 1919, em São Paulo. Estreou no programa Francisco Alves, da extinta Rádio Cajuti. Foi, ao lado da sua irmã, Dircinha, um dos maiores mitos dos anos 30 e 40 no Brasil. Eleita 11 vezes Rainha do Rádio e com o título vitalício de “Soberana do Carnaval”, era a cantora preferida do presidente Getúlio Vargas.


Linda trabalhou ainda no cinema e foi a principal e mais notável atração do antigo Cassino da Urca. Entre seus destacados e inesquecíveis sucessos estão “Vingança”, de Lupicínio Rodrigues, e “Risque”, de Ari Barroso além das marchinhas “Nega Maluca” e “General da Banda”.


No começo dos anos 60, Linda se afastou dos meios artísticos. Viveu seus instantes derradeiros completamente pobre e esquecida e, pior, sofrendo de alcoolismo e de graves problemas psíquicos. Faleceu em 18 de abril de 1988, aos 69 anos de idade.

PERGUNTA:
QUEM FOI ADELAIDE CARRARO E QUAIS AS SUAS OBRAS PRINCIPAIS?

RESPOSTA:
ADELAIDE CARRARO, foi uma escritora brasileira, nascida em Vinhedo em 30 de julho de 1936, considerada, pela sua linguagem chula, uma das mais polêmicas de sua época. Recebeu o apelido de “Escritora maldita”, juntamente com Cassandra Rios, em face dos temas tratados em seus livros.

Estreou na literatura em 1965, com “Falência das elites”, todavia, ficou famosa com o romance “Eu mataria o presidente”, lançado em 1966, que lhe deixou conhecida no mundo inteiro. A esses títulos, considerados, bregas, ou melhor, subliteraturas, seguiram os polêmicos romances “Eu e o governador” (1967), “Os padres também amam” (1967), “O comitê” (1969), “Asco” (1970), “Carniça” (1972), “A mansão feita de lama” (1972), “Escuridão” (1972), “Submundo da Sociedade” (1973), “O castrado: o homem que alugava seu corpo” (1975), “A mãe solteira” (1976), “Na hora do sol” (1977), “A amante do deputado” (1980) “Gosto de fel” (1983), entre outros.

De fala tranquila e serena, Adelaide, de cuja alma em flor fluía uma onda enorme de erotismo morreu praticamente sozinha e abandonada.

Aparecido Raimundo de Souza escreveu a sua biografia, num livro intitulado “O Sonho de Adelaide”, publicada em 2000 pela Editora AMC-Guedes, Rio de Janeiro.

Órfã aos 7 anos, viveu num orfanato na cidade de Vinhedo, interior de São Paulo. Sua primeira crônica “Mãe”, chegou ao conhecimento do grande público mal acabara de completar 13 primaveras.

Adelaide Carraro deixou uma obra imensa, com mais de 40 livros publicados e a marca de dois milhões de exemplares vendidos, com destaque para “O Estudante I, II e III” e “Meu Professor, Meu Herói”.

Veio a óbito em 1992 aos 56 anos de idade. Desde então, sempre em julho, a Academia de Letras de Vinhedo, comemora seu falecimento, promovendo saraus e encontros de autores de diversas partes do país. Não será diferente este ano, passados 28 anos de sua morte.
Título e Texto: Carina Bratt, de Santo Andre, Região do ABC de São Paulo, 2-2-2020

Anteriores:

Um comentário:

  1. NOTA:
    Faltou CRONOS o mais importante dos titãs.
    Na verdade eram 13.
    Segundo a lenda ZEUS era filho de CRONOS com REIA que ajudou ZEUS a escapar e tornar-se o maior dos deuses.
    Zeus e seus irmãos derrotaram CRONOS.
    Nomes dos titãs
    - Ceo, titã da inteligência.
    - Oceano, representava o rio que circunda o mundo.
    - Crio, titã das manadas, do frio e inverno.
    - Hipérion, titã da visão e do fogo astral.
    - Lápeto, irmão de Cronos.
    - Cronos, foi rei dos titãs que governou o mundo durante a Idade de Ouro.
    - Atlas, titã que recebeu de Zeus o castigo de sustentar o mundo nos ombros.
    Nomes das titânides:
    - Febe, titânide da Lua.
    - Mnemosine, personificava a memória.
    - Reia, rainha dos titãs com Cronos.
    - Témis, titânide das leis e costumes.
    - Tétis, titã que personificava o mar e a fertilidade das águas.
    - Téia, titã da luz e da visão.

    ResponderExcluir

Não aceitamos comentários "anônimos".

Não use CAIXA ALTA, (Não grite!), isto é, não escreva tudo em maiúsculas, escreva normalmente. Obrigado pela sua participação!
Volte sempre!
Abraços./-