quinta-feira, 21 de maio de 2020

Federação de Aposentados pede a redução dos salários dos parlamentares e de todos os servidores públicos

Ofício enviado a todos parlamentares

Senhor(a) deputado(a),

Estamos realmente em crise? Acredito que somente uma parte do Brasil é que está vivendo uma séria crise. Essa parte, senhor Deputado(a), já perdeu emprego, viu sua renda mensal desabar, até sumir, está vivendo e matando a sua fome com a caridade de seus vizinhos e ou entidades filantrópicas e assistencialistas. Não tiveram nenhuma garantia de nada. Passaram a depender de um longínquo seguro desemprego e, quem sabe? de um auxílio assistencial por parte do governo.

Nada disso se compara com a tranquilidade da outra parte do Brasil. Essa outra parte é a que os senhores deputados, senadores, juízes, desembargadores e demais funcionários pertencentes à elite dos servidores públicos está vivendo. Seus salários estão sendo pagos em dia e, para alguns, ainda tiveram aumentos.

Diante destes contrastes é que me permito sugerir ao legislativo brasileiro que tome uma atitude coerente com o momento de crise que assola o País. Reduzam todos os salários que hoje estão no pico da pirâmide salarial dos funcionários públicos. Achatem essa pirâmide! Que ela fique como nos países europeus, onde o maior salário não ultrapassa dez vezes o menor salário pago no País.

Os trabalhadores estão pagando um alto preço por esta crise. Perderam emprego e perderam sua renda mensal. E a elite dos servidores públicos, que vive do suor dos trabalhadores, gastando a maior fatia do que é arrecadado pelos impostos, até hoje não abriu mão de seus direitos. E o direito dos trabalhadores, que também não abriram mão, mas que foi arrancado à força.

Não seria também estes altos salários, altas aposentadorias e muitos privilégios os causadores dessa crise econômica por que passamos? Sim, pode ser? Não foram os trabalhadores que autorizaram esses aumentos absurdos, se considerados ao valor do menor salário dos trabalhadores. É preciso também rever quem realmente pode e deve controlar os aumentos a serem concedidos. No meu ponto de vista deveria ser o executivo em conjunto com o ministério da Fazenda.

Opino, senhor Deputado (a) para que reduza em 50% o teto salarial de todos os trabalhadores do serviço público, nos três níveis de governo (federal, estadual e municipal e nos três poderes).

Essa redução atingirá somente quem ganha acima do novo teto a ser estabelecido. Sabemos que o teto de hoje gira em torno de R$39.000,00, e com a redução que proponho passará a ser R$19.500,00. Ninguém passará fome recebendo esse valor, enquanto perdurar essa crise. Os que geram os impostos estão vivendo com ajuda de R$600,00. São necessários 32,5 vezes esse valor para atingir o teto que ora proponho.

Alcides dos Santos Ribeiro
Presidente
Campo Grande, MS, 18 de maio 2020

FAPEMS
Federação das Associações dos Aposentados de Mato Grosso do Sul
Presidente - Alcides dos Santos Ribeiro
067 9983 8267

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Não aceitamos/não publicamos comentários anônimos.

Não use CAIXA ALTA, (Não grite!), isto é, não escreva tudo em maiúsculas, escreva normalmente. Obrigado pela sua participação!
Volte sempre!
Abraços./-