sábado, 23 de janeiro de 2021

Volta Passos, estás tramado

José Miguel Roque Martins

Olhando para o que se passa, vejo semelhanças com os últimos tempos de Sócrates: a pura impossibilidade de manter o rumo.

Um déficit público, parcialmente compreensível, mas insustentável. Gastos Públicos em alta. Uma economia estropiada. Salários-mínimos incompatíveis com o pleno emprego. Uma conjuntura de recuperação internacional lenta. Um forte abalo na confiança no Estado. Uma indisfarçável incompetência na forma como o Governo reagiu à Covid. 

Será Costa capaz de aguentar as adversidades e dificuldades que aí vêm? Será que, para além de hábil, tem capacidade de sofrimento? Será capaz de implementar reformas impopulares, ao mesmo tempo que impõe nova e indesmentível austeridade? Será capaz de reverter o atual processo de estatização da Economia? Ou teremos, de novo, um ministro das finanças a ligar para Bruxelas e para o FMI?

E o que acontece se Costa não se aguentar? Que nova maioria será possível? Que novo líder, vamos ter?

Quando olho para tudo isto, estou certo de que não serei o único a dizer, volta Passos, estás tramado. Ou então, estamos todos, se não aparecer um Passos qualquer!

Pedro Passos Coelho, ex-PM de Portugal, 2011/2015

Título e Texto: José Miguel Roque Martins, Corta-fitas, 23-1-2021

Relacionados:
O rebanho
Desgoverno: Portugal à deriva
Os “negacionistas”, ou #vaificartudomuitomal
Genocidas?

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Não aceitamos/não publicamos comentários anônimos.

Se optar por "Anônimo", escreva o seu nome no final do comentário.

Não use CAIXA ALTA, (Não grite!), isto é, não escreva tudo em maiúsculas, escreva normalmente. Obrigado pela sua participação!
Volte sempre!
Abraços./-