sábado, 23 de janeiro de 2021

Secretário diz que RJ não reservará a 2ª dose da vacina de Oxford para quem recebeu a 1ª

Estudos clínicos indicaram que o intervalo necessário entre as duas doses é de 12 semanas. A expectativa é de que, neste período, a vacina já esteja sendo produzida em solo brasileiro


Larissa Ventura

Nesta sexta-feira (22) o secretário Saúde do Rio de Janeiro, Carlos Alberto Chaves, em entrevista ao portal de notícias G1, afirmou que a pasta prevê a distribuição de todas as 180 mil doses da vacina Oxford/AstraZeneca assim que elas forem entregues ao estado, na madrugada de sábado (23).

Segundo a avaliação da secretaria e da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), não há a necessidade de reservar metade dos imunizantes para garantir a segunda aplicação porque estudos clínicos indicaram que o intervalo necessário entre as duas doses é de 12 semanas. A expectativa é de que, neste período, a fundação já esteja produzindo a vacina Oxford/AstraZeneca em solo brasileiro. Para a primeira aplicação, a vacina foi importada do Instituto Serum, na Índia.

Chaves calcula que o RJ deva receber mais ou menos 180 mil doses, considerando o percentual de 9% de imunizantes que deverão ser entregues ao estado:

É mais ou menos 9% do total. Se são 2 milhões [de doses], então 180 mil. (…) Vão ser usadas todas. Todas as vacinas serão usadas“, explicou ao portal.

Título, Imagem e Texto: Larissa Ventura, Diário do Rio, 22-1-2021

Um comentário:

Não aceitamos/não publicamos comentários anônimos.

Se optar por "Anônimo", escreva o seu nome no final do comentário.

Não use CAIXA ALTA, (Não grite!), isto é, não escreva tudo em maiúsculas, escreva normalmente. Obrigado pela sua participação!
Volte sempre!
Abraços./-