segunda-feira, 1 de maio de 2017

[Aparecido rasga o verbo] Patifarias e putarias serosas que envolvem o abdome do 1º de maio

Aparecido Raimundo de Souza

Nesse 1º de maio, dia do trabalhador, vamos perguntar a todos os brasileiros (evidentemente aos que trabalham para engrandecerem a pátria) o que eles têm para comemorar?

1) Seriam os salários dignos para as profissões que exercem?
2) Uma CLT (Consolidação das Leis do Trabalho) que dá total e irrestrito apoio aos seus esforços?
3) Uma reforma trabalhista digna e justa que incondicionalmente visa assegurar os direitos e as garantias de todos que labutam para o engrandecimento dessa nação?

4) Uma justiça do trabalho honesta, incorruptível, transparente, insubornável, íntegra ou uma feira livre de putas e veados, onde os juízes mancomunados com os advogados vendem as honras de seus clientes para chegarem o mais cedo possível a um ACORDO?

5) Um país sério, idôneo e competente?
6) Um governo eficiente e sem máculas?

7) Uma constituição que respeita a todos fazendo com que seus cidadãos se sintam iguais e protegidos?

8) Políticos que honram seus constituídos?
9) Senadores, deputados, e outras autoridades essenciais ao país, dando exemplos de probidade e decoro à sociedade?

10) Escolas públicas para todos?

Vamos lá, meus amigos trabalhadores. Hoje é o dia de todos vocês que dão o sangue, que lutam tenazmente labutando duro e sem esmorecer, que passam o ano inteiro fora de casa, longe de suas famílias e amigos. Hoje é o dia de todos vocês, as criaturas decentes que alimentam a máquina para manter essa republiqueta enlameada de merda funcionando.


Digam, caríssimas amadas e ilustres amados. Soltem a voz. Gritem, berrem, esbravejem. Do que vocês dispõem, hoje, para COMEMORAR?

1) Dos bons hospitais, com leitos e médicos para pronto atendimento?
2) Segurança pública impecável?
3) Impostos baixos?

4) Cesta básica condizente com a realidade de seus bolsos?
5) A justiça comum ao alcance de todos os humildes e necessitados?
6) Corruptos na cadeia?

7) Sistema Único de Saúde a contento e satisfação de seus anseios?
8) Transportes públicos dinâmicos e em pleno funcionamento?

9) Remédios baratos nas farmácias populares?
10) INSS ativo, desembaraçado, destravado e diligente?

Devemos lembrar que Émile-Augusto Chartier, em seu tempo, dizia, com muita propriedade, que “o trabalho é a melhor e a pior das coisas: a melhor, se for livre; a pior, se for escravo”. Em qual dessas duas categorias, meus caros leitores, vocês se enquadram? As senhoras e os senhores se consideram livres? Ok! Livres. Todavia, insistimos: livres para quê? Ou de quê?

Por favor, falem, abram suas bocas, SOLTEM SUAS VOZES, pelo menos uma vez na vida. Lembrem que hoje, 1º de maio, é o dia dedicado a vocês. Se em fluxo paralelo ficarem feitos dois de paus, se permanecerem como idiotas e tristes Manés, só terão outra oportunidade daqui a um ano. 

Devassem seus corações. Ponham para fora o bolo indigesto que lhes fecha as gargantas. Vomitem as dores e os sofrimentos que estão minando e, pior que isso, matando suas vidas aos poucos. Se não falarem, se não derem sinais de estarem vivos, entenderemos que são escravos desse bando de malandros e vagabundos que prolifera país afora, notadamente em Brasília.

Esqueçam, ainda que por um segundo apenas, esses filhos da puta que deveriam estar na cadeia, a começar pelo nosso representante maior. Quem é o nosso representante maior, perdão, o nosso deus maior?! Ora, meus caros! Sejamos francos...

Fazemos referência, sem dúvida alguma, ao deus das latrinas imundas, o jesus brochado dos ladrões blindados,  o salvador de meia pataca que orbita em meio aos ratos e Moreiras Francos, dos  vermes e Eduardos Bolsonaros, dos infames e Lulas, dos amaldiçoados  e Eliseus Padilhas, dos podres e Rodrigos Maias, dos  safardanas e Romeros Jucás, das insossas Dilmas e Gleisis,  dos intocáveis Renans Galheiros (de galhos) e Jorges Vianas, dos Celsos de Melos e Marcos Aurélios, enfim, dos Aloysios Nunes, dos Eduardos Cunhas, dos Edisons Lobões, das Putas dos Lagos Paranoás, das damas dos Palácios Janucús (nada a ver com Jaburu), e dos incontáveis Mercadantes abundados no Epicentro.

A lista, senhoras e senhores (não as de Schindler, tampouco do insípido e xacoso Fachin), mas a nosso pessoal, a que temos em mãos, qual seja, a que traz o rol dos enganadores, dos desclassificados e canalhas. Acreditem, ultrapassa e muito, as da Odebrecht e da Lava-Jato. Vão, inclusive além das raias do bom senso.    

Por essa razão, rogamos a todas as guerreiras e guerreiros desse brasil fodido, decadente, alquebrado, desleal e gorado, que hoje venham a público e esmerilhem, tornem esgotadas suas almas à visitação da LIBERDADE PLENA. Esqueçam do maldito imposto de renda (outro mal incurável em nossos caminhos) e DESAPRISIONEM OS LEÕES famintos que devoram seus melhores momentos de FELICIDADE.

Repetindo, para deixar bem cristalina a ideia ventilada: gritem, berrem, vomitem, bradem, clamem, esgoelem, protestem, reivindiquem, vomitem. Ponham para fora todas as dores, todas as agonias... as mazelas que estão acumuladas em suas entranhas.

Por derradeiro, deixem de ser como as capivaras. Já bastam os roedores famintos que se multiplicam assustadoramente na Capital do País. Libertem, pois, seus pandulhos, barrigas e ventres, dessas membranas que forram irregularmente suas cavidades orgânicas, se livrem desses cânceres aquosos grudados em seus corpos.

Alforriem seus corações, descarreguem as injustiças que avassalam que comandam que debelam que deixam seus dias transformados em molambos e frangalhos. Hoje senhoras e senhores, senhores e senhoras, é 1º de maio. DIA DO TRABALHADOR.
Título e Texto: Aparecido Raimundo de Souza, jornalista. Do sitio “Shangri-Lá”. 1-5-2017

Colunas anteriores:

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Por favor, evite o anonimato! Mesmo que opte pelo botãozinho "Anônimo", escreva o seu nome no final do seu comentário.
Não use CAIXA ALTA, (Não grite!), isto é, não escreva tudo em maiúsculas, escreva normalmente.
Obrigado pela sua participação!
Volte sempre!
Abraços./-