sexta-feira, 31 de outubro de 2014

Cidadão chato ou chato cidadão

José Manuel

Dependendo do ângulo em que as pessoas nos veem, podemos ser uma coisa ou outra.
Eu, por exemplo, me acho incluso nos dois, pois persigo todos os meus ideais, com garra, o suficiente para incomodar meio mundo. E é exatamente neste "meio mundo" que aqueles que me conhecem há mais de trinta anos, tiveram  como observar os meus comportamentos em várias áreas da vida, trabalho, relacionamento social, etc.

Por exemplo, neste momento, por ter sido extremamente chato e ter corrido atrás dos prejuízos que quiseram me impor ao longo da vida é que vou receber o que tenho direito por ações jurídicas particulares, que acabei de vencer e que irão me tirar momentaneamente de uma tragédia pessoal, de proporções bíblicas, patrocinadas por esse governo que acaba de se reeleger.
Mais uma vez venceu a minha cidadania, a minha persistência e ainda não é desta vez que vão me matar como cidadão.

Por que estou escrevendo isto? 
Porque não só acho, como tenho certeza, de que a partir de agora temos mais do que nunca ser chatos cidadãos, sendo cidadãos chatos e nos rebelarmos contra tudo o que aí está, este demônio que  demoniza cada vez mais o país, certamente levando-o a uma crise cada vez mais previsível.
Ontem, 30-10-2014, encontrei no site do TSE um link que me assegura o direito cidadão de verificar o que aconteceu na zona e seção eleitoral em que votei. Aqui está para quem quiser ser chato de uma maneira ou de outra:
Então, ao ser  "autorizado" por este Tribunal, resolvi fazer uma pesquisa nas devidas seções, onde eu, minha esposa e meu filho votamos aqui no Rio de Janeiro.

Longe de mim fazer qualquer acusação, pois fraude é verificada por partidos afeitos e órgãos competentes, jamais por nós, simples eleitores.
Porém, o voto é a minha arma, o meu salvo-conduto enquanto cidadão,  para um país melhor, e quero saber o que aconteceu com ele.
Deu  exatamente o que eu imaginava, ou seja, a soma do primeiro  e do segundo turno, do candidato Aécio nas três seções onde votamos, é 82% maior do que a candidata do PT.

Enviei um e-mail a dezesseis pessoas mais íntimas, a maioria participantes do Aerus, dois não são, e um reside fora do país.
Uma das colegas a quem enviei e mora no Rio Grande do Sul, já me respondeu dando a  vantagem para o Aécio em 22%.
Se vai ou não resolver algo, isso é o que menos importa, até porque quem vai decidir o futuro será a sociedade como um todo. Mas a sensação de estar em paz consigo mesmo e saber a quantos se juntaram os seus votos é ímpar e faz um bem danado ao seu ego.

A todos os que estão extremamente tensos com o decorrer das negociações em torno do pagamento da tutela antecipada, gostaria de dizer que há indícios fortes de que isso será feito, mas não esquecendo o mastodonte inerte que é  o poder público, que aliás a situação brasileira atual o comprova eficazmente.

Quero deixar claro que não existe mais a opção da esperança, porque essa já foi sacramentada na justiça.
Agora, é questão de mais ou menos dias, porém, nunca esquecendo que ser um cidadão chato é uma imensa prerrogativa a partir de agora.
Sábado, dia 1º de novembro, por exemplo, estarei às 14 horas na Alerj, para uma manifestação pública e mostrar a minha imensa chatice e o meu repúdio a quem merece por direito adquirido na última eleição.
Título e Texto: José Manuel, ex-tripulante Varig, 31-10-2014

Relacionados:

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Não aceitamos comentários "anônimos".

Não use CAIXA ALTA, (Não grite!), isto é, não escreva tudo em maiúsculas, escreva normalmente. Obrigado pela sua participação!
Volte sempre!
Abraços./-