quarta-feira, 29 de outubro de 2014

Chorando... Esperando... Confiando... Até quando, velhinhos e velhinhas do Aerus?...


Valdemar Habitzreuter
Não me refiro a Buddy Holly e sua música em que ele externa seus sentimentos para conquistar sua bem-amada de volta (“... crying, waiting, hoping, that you'll come back, baby. Maybe someday soon things will change and you'll be mine...”). Não. Nada disso. Se bem que os nossos sentimentos são similares pela perda do nosso bem precioso: a qualidade de vida em nossa velhice por falta dos recursos necessários, desde 2006, quando a nossa aposentadoria complementar foi-nos negada integralmente com a intervenção no Aerus.

Parece que o governo nos trata de otários. Contribuímos por longos anos para termos um complemento extra na composição do minguado provento do INSS, e agora vira as costas e sacode os ombros como se dissesse: “danem-se, seus otários... suportem a velhice como puderem”...

É vergonhoso ver este governo insistir em negar sua responsabilidade pela sangria do dinheiro praticada no Aerus, quando tinha o dever de fiscalizar o instituto para que os contribuintes tivessem seus proventos garantidos na velhice.

E agora sentimo-nos nus e sem a quem mais recorrer para que se faça justiça, pois ele menospreza as determinações da Justiça e não defende as minorias necessitadas como apregoa em sua propaganda ideológica. É antes um farsante ludibriador, interessado em refestelar-se e perpetuar-se no poder.

O nosso choro, a nossa espera e nossa confiança de um dia termos de volta a nossa complementação salarial parece não ter fim. As tentativas de todas as formas, através de vias judiciais dando-nos pleno amparo, são infrutíferas. Este governo não acata as sentenças judiciais. Julga-se acima das leis e ultraja o poder judiciário, não reconhecendo sua independência e autonomia.

O prazo que a Justiça (28 de outubro) estabeleceu para que fosse definitivamente sanada com urgência esta nefasta injustiça para conosco – a maioria com idade avançada – está sendo novamente manipulado. Apregoa-se de que trâmites burocráticos fazem-se necessários para o cumprimento da sentença judicial. Quantos trâmites burocráticos ainda virão pela frente?

Somos joguetes de um governo tremendamente abjeto que fere a Constituição e enfraquece as instituições. Viver sob este regime é viver numa ditadura em que os fracos e indefesos não tem voz e nem vez.

E agora, velhinhos e velhinhas? Só mesmo chorando, esperando e confiando que algo acima de nossas forças físicas e morais venha em nosso socorro... Maybe someday things will change and...
Título e Texto: Valdemar Habitzreuter, 29-10-2014
A imagem é um detalhe do quadro de Van Gogh "O velho homem triste".

Relacionados:

32 comentários:

  1. O dia desta gente que tanto mal faz a nós todos haverá de chegar............Ela e eles irão pagar caro pelo que estão fazendo a todos os homens e mulheres que pagaram anos a fio para terem uma aposentadoria digna e tranquila e desde 12 de abril de 2006 foram jogados na rua da miséria.

    ResponderExcluir
  2. MUITOS COLEGAS ESTÃO SE REFERINDO À MULTA DIÁRIA DE 100 MIL IMPOSTA PELO DESEMBARGADOR DANIEL PAES. VOCÊS ESTÃO COM MEMÓRIA CURTA?
    LEMBRAM-SE QUE HÁ ALGUNS ANOS O JUIZ JAMIL JESUS TAMBÉM APLICOU UMA MULTA DIÁRIA NO CASO DE NÃO CUMPRIMENTO DA SENTENÇA? POIS BEM, O GOVERNO MORREU DE RIR, ENVIOU O CASO PARA O STF, E A MALDITA MINISTRA ELLEN GRACIE,ÀS GARGALHADAS, CANCELOU A MULTA. ALGUÉM DUVIDA QUE VAI ACONTECER DE NOVO? A ÚNICA DÚVIDA É QUAL MINISTRO CANCELARÁ A MULTA.. E NOSSO DRAMA CONTINUARÁ EM 2015.. E QUANDO LÁ CHEGARMOS ( SE CHEGARMOS) PODEM TER CERTEZA QUE A ANTECIPAÇÃO DE TUTELA SERÁ CANCELADA. COMO NÃO ACREDITO MAIS EM DEUS NÃO TENHO NEM A QUEM APELAR.

    RUBENS DE FREITAS

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ó Rubens, por que não escreve normalmente? Por que sempre escreve 'gritando'?
      Posso lhe garantir que um texto, como o seu, todo em maiúsculas, ainda mais tratando de um tema tão delicado, só consegue acirrar o ânimo de quem lê, por mais paciente e tolerante que seja o leitor.
      Teimar em escrever em CAIXA ALTA dá a impressão de que você quer SÓ aparecer, esculhambar, ou o que valha. Noutras palavras, a SUA mensagem não é recebida, pelo contrário...

      Excluir
    2. Se pudesse mandar para o STF o cancelamento da tutela, já teria feito. No caso em questão da anterior o despacho cancelou aquela tutela até decisão superior, e despachos na origem que já foi feito.
      A única instância de recurso no momento da AGU é o TRF 1.

      Excluir
  3. Caro amigo. Gostaria de saber qual foi a desculpa esfarrapada que a senhora sindicalista falou esta noite no tal site. Este bla bla bla eu já escuto há longos anos e o mais interessante é justamente às vésperas do Natal. Nelson Ribeiro

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Permita-me, caríssimo Nelson, em atravessar a sua mensagem a Valdemar.
      Não é a a primeira vez, nem a quarta, e não será a última, que TODA a malta sindical/governativa/petista/cutista silencia qualquer veleidade de manifestação. Explico melhor: estamos em outubro de 2014, os desgraçados pelo Aerus não sairão às ruas, não porque sejam velhinhos, mas porque lhes disseram que... já já vai sair, não convém atrapalhar...
      A não ser, é óbvio, as empolgantes e espontâneas manifestações que eles patrocinem.
      Abraços./-

      Excluir
  4. Eu proponho um total amaldiçoamento à todos que se empenharam em nos prejudicar e ainda se empenham para nos impingir tais ignomínias, indignidades e sofrimentos. Todos nós, submetidos à esse tratamento vil e indigno, temos de amaldiçoá-los diuturnamente, pedindo com toda consciência que eles sejam julgados pelos tribunais dos infernos e padeçam dias piores sem morrer, mesmo que querendo assim finalizar a dor. Pelos atos deles, eu os entrego às maldições. Jonathas Filho

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu estou convencido que SÓ a INDIGNAÇÃO que gere RAIVA, de fato e de verdade, pode fazer acontecer.

      Excluir
  5. Aos amigos "velhinhos e velhinhas"...
    O que eu poderia dizer? Primeiramente que a minha verdade, pode não ser a de vocês. Prosseguindo, já não mais consigo observar "velhinhos e velhinhas" mas seres infinitos presos a finitude. Enganados pela finitude.
    Observei também vocês falarem e divagarem de todas as maneiras e modos sobre a palavra, significado Deus. Almir me disse: Ivan! Como pode achar que Deus pode desejar isso à velhinhos e velhinhas?
    Então vamos chamar Deus, o que existe neste Universo Infinito. Talvez Ele esteja dizendo, não para chorar, mas para sorrir mais. Porque nada termina e vocês estão literalmente construindo o seu "futuro". Seja da maneira que for, seja do modo que for, porque o homem julga, e o Universo que não julga cumpre, seja lá o que for, seja para o bem seja para o mal.
    Peço licença aqui para o que disse Jonathas Filho, sobre o amaldiçoamento total: Nada termina quando tudo continua. A importância disso é Que Só Há Um de Nós, e talvez agora em compreensão Jonathas, compreenderia que amaldiçoou à si mesmo? Só Há Um de Nós!
    Costumo chamar todos estes pensamentos, atos e palavras, de bumerangues. E quando o tempo passa cada vez mais rápido, mais rápido acontecem os bumerangues.
    Qual o bumerangue que poderíamos lançar, a respeito do caso Aerus?

    Está feito!! O Universo não julga mas apenas cumpre!!

    Ivan A Ditscheiner
    (76) o corpo que estou usando
    Eu não tenho idade!

    ResponderExcluir
  6. Olá Ivan, respeito sua posição mística de transcender nossa condição de finitude e deixar-nos imergir no oceano do SER. Mas, a finitude por ora fala mais alto e o nosso corpo alquebrado pela velhice ainda quer momentos de prazer nesta vida terrena, e que nos são negados pelo governo. A aposentadoria da alma no Além ainda pode esperar...
    Abração
    Valdemar

    ResponderExcluir
  7. Eu lembro da conhecida música gravada pela Elizeth Cardoso e ligeiramente adaptada: Chega de Ilusões - MENTIRA, FOI TUDO MENTIRA / VOCÊ NÃO PAGOU ...

    ResponderExcluir
  8. Jim, pela primeira vez não consegui te entender. Você fez um comentário sobre mim ( que no Brasil chamamos BRONCA ) reclamando da minha forma de escrever em caixa alta e principalmente atendo-se ao conteúdo do meu texto. Você, de certa forma, insinuou que escrevo de forma grosseira. Pois bem, fiquei surpreso com sua contradição pois em seu texto subsequente você diz " Eu estou convencido que SÓ a INDIGNAÇÃO que gere RAIVA de fato e de verdade pode fazer acontecer "
    Confesso que não entendi. Eu escrevi com o objetivo exato que você falou, ou seja, demonstrar minha indignação de uma forma que gerasse RAIVA. Para enfatizar mais ainda usei caixa alta. Você não concordou comigo, mas em seguida você parece concordar quando afirma que devemos demonstrar indignação que gere raiva.
    Afinal, o que devo fazer? Escrever de maneira suave, melíflua como um cordeirinho, que não atinja ninguém, ou de maneira firme, forte e dura que cause INDIGNAÇÃO?
    Ou, caso você prefira, não mais escreverei.

    Rubens de Freitas

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não insinuei nada, meu caro Rubens.
      Disse que não é necessário escrever GRITANDO, pois corre-se o risco da mensagem não ser recebida como pretende o emissário.

      Este blogue está repleto de textos e comentários indignados e com tanta raiva quanto a sua, escritos de 'maneira suave'.

      E sim, não é de hoje que afirmo que "a indignação que gere raiva de fato e de verdade pode fazer acontecer", noutras palavras, a raiva pode e deve ser direcionada/mostrada a quem nos está causando mal. Neste caso, o governo do Brasil. Portanto, é contra ele que devemos lutar e GRITAR. Nas ruas!
      Abraços./-

      Excluir
  9. Olá!!

    Li e-mails relativos ao "nosso", dia 28, esperado por muitos; aqueles que esperavam
    uma atitude mais digna do palácio da Alvorada e, mais uma vez, ficamos todos à ver navios. E nessa, o interessante é que friso que a história não se repete, porém, parece que no nosso caso, mudando datas e algumas personagens, está sim se repetindo.

    Não existe o mínimo respeito por nós, fato evidente, e nem pela Constituição, o que
    ao meu ver é ainda pior. Nesta, fico eu aqui imaginando o que aconteceria a um governante, num país de realmente 1º mundo. Será que nada aconteceria ao Presidente e/ou 1º Ministro? Será que seria igual ao que está neste momento nos acontecendo?

    Um total desrespeito a decisões, 1º)- o despacho da Desembargadora em 2006; 2º) o despacho do julgamento em 1ª instância do Juiz Jamil; 3º) depois vieram os julgamentos recentes no STF e 4º) a decisão do Desembargador Daniel Paes, retomando a questão da tutela antecipada, a qual, apesar de não resolver totalmente os nossos problemas, daria sim, um belo alívio à nós do PLANO 1, o PLANO ridículo da vergonha instituída por um governo perverso e genocida.

    O que dizer desta decisão e pergunto aos colegas e parlamentares a quem dirijo cópia deste e-mail, aonde está escrito no despacho, que o governo teria que "criar uma lei" para arrecadar dinheiro que completasse o caixa do AERUS, já a partir do dia 28 deste mês? Foi essa a forma encontrada pelo governo e AGU, para postergar ad infinitun recursos que possibilitem mantermos as nossa vidas, amplamente prejudicadas a partir de abril de 2006? Quantos morreram até agora? Já passou de 2000? Cadê a alma que dizem possuir?

    Agora, o que temos? Exatamente aquilo que os movidos pela razão e não pela emoção partidária possuem:- que deverá ser elaborada e promulgada uma lei, autorizando o governo a nos pagar, sabe lá quando. Logicamente isto é um fato, diante daquilo que o nosso querido Congresso pratica, quando é contra os interesses da Casa, principalmente diante da forma de governo que temos. Já imaginaram os deputados e senadores da próxima legislatura como irão votar, com tantos partidos, muitos até nanicos, querendo "mostrar serviço" para se manterem, diante dos poderosos e aliados do poder?

    Encerro perguntando aos colegas e de antemão sabendo a resposta, se, se não caberia entrar com uma representação, pedindo a cassação da Presidente? Será que é constitucionalmente lícito, fazer da Carta Magna, uma verdadeira pândega, não a respeitando? Neste particular, me recordo da senadora Ana Amélia, logo após a decisão do Juiz Jamil, quando da tribuna do Congresso, fez severas críticas ao governo, quanto ao desrespeito à Constituição. Me recordo quando ela disse que ao governo cabia sim nos pagar e depois sim, recorrer, isso porque é constitucionalmente obrigatório que se faça.
    Até mais.

    Waldo Deveza

    ResponderExcluir
  10. Olá pessoal, em primeiro lugar, eu preciso que vocês ao lerem, se manifestem de alguma forma, mesmo que seja para criticar. Eu preciso saber o alcance das mensagens e da mobilização!
    Essa postagem é sobre o andamento da ação de Defasagem Tarifária.
    Lembra daquela conversa que tive com o Dr. Juiz Luiz Roberto Ayuob, em 02/09/2014; na ocasião, ele me disse que o Advogado Geral da União, Sr. Luiz Adams, ou um representante da AGU (não lembro bem!) tinha lhe dito que iria postergar de toda maneira o pagamento, opondo embargos, recursos (discutindo valores) e tudo mais que pudesse fazer. O Dr. Juiz Luiz Roberto Ayuob demonstrou contrariedade com esse fato. Bem, eu acabo de receber esse e-mail do meu amigo e advogado Dr. Duque Estrada:

    “São Paulo, 30 de outubro de 2014.
    Prezado Amigos e Clientes,
    Como já havia informado antes, pessoalmente não acreditava que houvesse solução tão cedo para o pagamento de Verbas devidas ao Grupo Varig, via Massa Falida, pois a UNIÃO NÃO TINHA DINHEIRO.
    A situação negativa das contas da União foram amplamente divulgadas pela imprensa e pelo candidato do PSDB, apesar do desmentido oficial da candidata reeleita.
    Informei que possivelmente eles entrariam com Embargos de Declaração quando o acórdão fosse publicado, para ganharem mais tempo.
    Deixei claro a minha posição que se isso ocorresse, não esperassem nenhum dinheiro vindo da União para Massa Falida antes de 2020.
    Alguns acharam que estava exagerando, mas como não sou político e sim advogado, minha experiência me fazia crer que esse seria o caminho natural que eles tomariam, para não deixar que tão cedo a execução se iniciasse e os valores fossem apurados corretamente.
    E muito menos que a Massa Falida do Grupo Varig fosse paga em dinheiro ou em precatórios.
    No dia 21/10/2014, a União fez exatamente aquilo que já previa (vide andamento abaixo).
    Não existe prazo para que os Embargos protocolados pela União sejam julgados!
    Pode levar alguns meses ou anos!
    Essa é a real situação... o resto é pura AFA…
    Atenciosamente,
    Carlos Duque Estrada”

    RE 571969 - RECURSO EXTRAORDINÁRIO (Processo físico)
    Origem: DF - DISTRITO FEDERAL
    Relator: MIN. CÁRMEN LÚCIA
    RECTE.(S) UNIÃO
    PROC.(A/S)(ES) ADVOGADO-GERAL DA UNIÃO
    RECTE.(S) MINISTÉRIO PÚBLICO FEDERAL
    PROC.(A/S)(ES) PROCURADOR-GERAL DA REPÚBLICA
    RECDO.(A/S) VARIG S/A - VIAÇÃO AÉREA RIO-GRANDENSE
    ADV.(A/S) ARNOLDO WALD FILHO E OUTRO(A/S)
    INTDO.(A/S) INSTITUTO AERUS DE SEGURIDADE SOCIAL
    ADV.(A/S) EDUARDO BRAGA TAVARES PAES E OUTRO(A/S)

    21/10/2014 Conclusos ao(à) Relator(a)
    21/10/2014 Opostos embargos de declaração Juntada Petição: 49207/2014
    21/10/2014 Recebimento dos autos UNIÃO (DELMAN SERGIO SANTIAGO FONSECA) - Guia 1283986/1283986

    Abs,
    Alexandre Freyesleben

    ResponderExcluir
  11. Nada Mudou na pl?
    Infelizmente mudou !

    Em tempo; Hj encerrou o prazo para emendas da Pl 31,e lá no senado ,silêncio total ,parece que nem é com eles,excetuando a sen Ana Amélia ,estão fazendo "ouvidos moucos".
    Na primeira reunião faltou quorum ,...pode???
    Considerando que a oposição à Dilma ,pretende dificultar todo projeto originário do Planalto , temos que a votação da PL , vai seguir a passos de tartaruga.
    Sempre fomos prejudicados pela Dilma ,agora talvez, sejamos por causa da Dilma.
    Nóis é sem sorte, ´"se nóis acha um ovo, pode te certeza é podre ou então é de cobra!"


    PS; Que tal uma ação para tentar salvar o fim de ano e conseguir algum até lá! Retornando aos tempos em que faziamos chover emails no senado , agora dizendo que achamos um ovo , mas ....
    paizote

    ResponderExcluir
  12. Li na mídia que a presidenta deve indicar 3 ou 4 (não lembro) nomes para
    ministro do STF. Da AGU, com certeza, sai um nome. É padrão.

    ResponderExcluir
  13. Pergunta de um leigo.
    Por lei os embargos de declaração devem ser interpostos 5 dias depois da da publicação do acórdão;
    O acórdão foi publicado dia 19/09 o prazo dobrado da união seria 10 dias então em 29/09 venceria o prazo.
    Outra pergunta, esse pessoal está impetrando petições de caráter protelatório pedindo habilitação de créditos trabalhistas, quanto mais tiverem mais atrasará o julgamento do mérito, verdade ou mentira?

    ResponderExcluir
  14. Olá Alexandre, bastante esclarecedoras suas palavras, mas o que não entendemos é a recusa da tutela antecipada determinada pela Justiça. Se há esta determinação deveria ser acatada pelo governo. Não acha? O problema da defasagem tarifária pode até ter seus trâmites normais em que não teríamos, de imediato, o dinheiro nos cofres do Aerus. Mas é por isso mesmo que foi decretada a tutela antecipada. Ou estou errado? Para mim soa esta atitude do governo como uma voz que sussurra maldosamente: otários... Nós vencemos as eleições... Fiquem esperando e esperneando...
    Valdemar

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. NÃO É A RECUSA DA TUTELA, que está em outro processo.
      Embargos de declaração;
      O art. 535, inciso I, do CPC, determina que o recurso embargos de declaração podem ser utilizados quando na sentença ou no acórdão houver contradição, omissão ou obscuridade, podendo ser oposto no prazo de 05(cinco)dias(art. 536 do código de processo civil).
      Por isso perguntei sobre o prazo?
      Se foi além do prazo será julgado intempestivo.
      A tutela continua valendo.
      Aparentemente é apenas protelatório.
      No site do Maia, está escrito que o prazo legal não foi cumprido.
      Espero que não se desesperem, sou leigo, e e tenho certeza que o escritório do Maia está certo, a união perdeu o prazo dos embargos declaratórios.
      Somente não quis afirmar pois pode haver uma brecha conhecida apenas por advogados.
      Lei é lei.
      Sigamos calmos e em frente.

      Excluir
  15. Hi Jim, obrigado por este maravilhoso Blog www.caoquefuma.com que nos permite lutar e compartilhar opiniões. Todos os comentarios aqui estão certos e tem seus aspectos. O Valdemar Habitzreuter esta certo tambem ao separar os dois processos. O pagamento da decisão do STF em favor da "velha Varig" correrar os tramites normais e será pago a quem de direito( Juiz Ayub?) em dois anos. Outra coisa é a tutela antecipada que voltou repentinamente pelo Desembargador Daniel e a determinação de pagamento aos beneficiados do Aerus foi desconsiderado pelo Governo que deu como solução mandar um projeto para o Legislativo autrorizar o uso de um crédito em dinheiro que o Governo tem, para pagar o que determina o Procurador. Aqui está uma coisa que seria impensável que o Governo fizesse pois o que foi determinado foi pagar até dia 28 de outubro de 2014 e não que o Governo fizesse um projeto de Lei para ser votado no Congresso.
    Se o Governo assim procedeu foi porque decidiu ficar acima da Lei ou decidiu pagar a multa mas não pagará os homens e mulheres que trabalharam numa empersa que foi a falencia levando consigo a poupanças de seus funcionários por "dolo ou incompêntencia do chefe da S.P.C. do governo do Presidente Luis Inácio Lula da Silva ( Juiz Jamil ").

    Por traz desta tragéda está o ódio de um homem pequeno que n]ão aceita que sua SPC tenha errado, e que decidiu que enquanto fosse vivo não deixaria nada ser dado à Varig, não percebendo que os funcionários prejudicados são pessoas humanas que trabalhavam com dedicação para aquela que foi a maior empresa de aviação da America do Sul... A atual Presidente segue os seus desejos como uma coisa vinda de Deus e daí...

    ResponderExcluir
  16. Jim, minha cabeça está cada vez mais confusa.Hoje você reclamou que eu GRITO ao escrever em caixa alta. Algum tempo atrás alguns colegas me pediram para escrever em
    caixa alta para facilitar a leitura, visto que a maioria tem problema de visão.
    Isso me lembra aquela historinha da criança que quase foi à loucura quando sua mãe dizia " DESÇA" e seu pai gritava " SUBA ".

    Rubens de Freitas

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Rubens, por favor, a utilização da CAIXA ALTA na internet significa gritar; para os seus colegas com problemas de visão eles têm a opção de aumentar o tamanho da letra. Se não sabem como fazê-lo você pode escrever-lhes numa fonte maior, quer dizer, aumentando o tamanho da letra.
      Esteja à vontade.
      Cumprimentos./-

      Excluir
  17. Quando se pensa que nada mais pode acontecer eis que surge um outro argumento para não pagar o que se deve. No congresso pelo que li no face da Beth Dilma ordenou que ninguém votasse nada que onerasse as despesas do governo. Provavelmente ela chama de despesas uma dívida previdenciária.

    Pior, mais 4 anos desse desgoverno.

    ResponderExcluir
  18. Olá!!

    Recebi e-mails de colegas revoltados com os últimos acontecimentos e dentre
    eles, li o e-mail do Rubens, o qual fez referência ao fato de mais uma vez estar
    certo--infelizmente--, e que inclusive "faz um convite", para que assinemos uma
    lista, pedindo a cassação da Dilma.

    Penso que já é hora de deixarmos o emocional de lado e tomarmos realmente atitude certa referente ao nosso problema. De 2 uma:- ou ficamos a espera de milagre, muito maior àquele que Jesus fez na multiplicação dos pães, peixe e vinho,
    ou então que se crie um fato novo e para isso, precisamos de ajuda.

    Que tipo de ajuda é essa? Se torna necessária a consulta séria junto a um advogado especializado em Direito Constitucional. Somente através dessa consulta é que
    saberemos se isso é possível, ou não e se existe alguma alternativa viável que bote mais lenha na fogueira que está a beira de apagar. Quanto a essa pretensa lista,
    não irei assiná-la, isso porque de nada resultará (como também as mensagens enviadas ao Congresso Nacional), a não ser aumentar a dose de endorfinas negativas no sangue e como consequências doenças!

    Mais uma vez, volto a escrever sobre o quanto nos falta e faltou numa atitude mais
    séria, referente ao envio do nosso grave problema à uma Corte internacional, sabe
    lá se até em Genebra devido a seriedade do fato de estar havendo genocídio velado, nas atitudes que o governo tem tomado e tomará indefinidamente. Chego até a me perguntar, se tivéssemos avançado independentemente de SNA e FENTAC, entidades politicamente envolvidas com o PT e, sei não, se o mesmo acontece com o escritório do Dr. Maia; se aquilo que o colega José Manuel prometeu à mim, meses atrás, de que estaria em curso, uma nova atitude, liderada pela APRUS, quem sabe não seria hoje diferente a resposta do governo em relação ao despacho do Desembargador, na questão da tutela antecipada.

    Gente, nós não temos nada para negociar! Será que está difícil esse entendimento?
    As nossas vidas para eles, os perversos, de nada vale. Somos um bando de idosos
    chatos que na opinião deles ganhavam bem, viajavam pelo mundo afora, em detrimento de um país pobre com muitos abaixo da linha da pobreza e agora, alimentados pelo bolsa família.
    Portanto, só estamos causando problemas e no caso AERUS,
    não estão nada preocupados, pois está dentro daquilo que um dia escrevi: "a vida é
    assim! Hora se ganha;...hora se perde"
    e para eles, nós perdemos, devido a incompetência e corrupção dentro da Varig e FRB. Estão errados quanto a isto?

    Assim sendo, se não criarmos algo novo, que seja visto até lá fora; se não tomarmos u
    ma atitude de enfrentá-los com essa arma, ESQUEÇAM , inclusive de mim e que cada um cuide do pouco que sobrou e boa sorte, pois de nada resultará, visto que o nosso problema se tornou muito, mas muito político, isso de acordo com o que me foi dito
    em 2007, pela chefe de gabinete do Dep. Arnaldo F. de Sá.

    No meu caso, tenho uma séria preocupação: a de me manter vivo, conseguindo as aplicações de radioterapia atrasadas por sinal, para afastar a possibilidade do retorno da
    doença e, TÁ DIFICIL! Enquanto isso, me olho no espelho e vejo o meu couro cabeludo deformado e me pergunto: será que isso estaria acontecendo se não tivesse havido o problema do AERUS; ou se tivesse, se tivesse dado o tratamento humano e digno à todos nós?

    Antes de encerrar, apenas faço referência à possibilidade de que poderia ter sido feita
    uma medida provisória especial em nosso favor, se tivesse havido respeito à Carta Magna e à nós, pois todos sabemos que o Brasil, possui um fundo para atender contingências, fora do orçamento previsto da União, fundo esse que pode até ser empregado em caso de guerra.
    Boa sorte.
    Waldo Deveza

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Primeiro sinto muito pela sua doença.
      Segundo não classifico nenhuma alternativa ou proposta de insignificante.
      E por último não se pode dar a mínima ao pensamento degradante de como teria sido, ou que aconteceria de diferente SE tivéssemos feito isso ou aquilo, passado é roupa velha que não nos serve mais.
      Todas as suas colocações são de repúdio a gerência da Varig, tens razão, mas e as ingerências do governo Collor, FHC, do molusco e do poste, não as conta?
      Essa teoria de que na vida hora se perde , hora se ganha, está completamente errada, cada dia que passa nós perdemos, e ORA ganhamos resquícios de felicidades.
      A única coisa que não negocio é minha dignidade.
      Eu assino até lista de enterro meu caro amigo, o dia em que deixar de acreditar em tudo que possa ser feito à nosso favor, mando minha família convidar-lhe para minha cremação.
      Não quero ser enterrado, não sou lixo.
      boa tarde.

      Excluir
    2. “Chego até a me perguntar, se tivéssemos avançado independentemente de SNA e FENTAC, entidades politicamente envolvidas com o PT e, sei não, se o mesmo acontece com o escritório do Dr. Maia”

      Vou escrever, pela segunda vez, pois não quero correr o risco de susceptibilizar o primeiro que o teria feito, que leio alguém questionar o que, para mim, o mais suspeito, sempre entendi como a causa mais responsável destes nove anos de privações: os quadros, a militância e os simpatizantes do Partido dos Trabalhadores, sejam eles dirigentes sindicais ou advogados a serviço, (o falecido doutor Castagna Maia, nunca fez segredo no seu blogue da sua militância, ou simpatia política pelo partido que governa o Brasil há doze anos) se arvoraram em únicos e ‘legítimos’ representantes dos ex-trabalhadores da Varig, Aposentados e Pensionistas Aerus. E agora, para os tirar do caminho, só à bala. Impossível de acontecer, a menos que os seus (deles) senhores sejam corridos do Brasil.
      Portanto, já que não abandonarão o queijo nem a pau, tamanha é a avidez e gulodice, saibamos envenenar os restinhos que eles vão deixando nas bordas. E a cada vez que um deles escapar da ratoeira, vassoura neles, sem dó nem piedade.

      Excluir
  19. Só para complementar.
    Ora corresponde a momentos e Hora significa a cada espaço temporal de de uma hora.
    Não quero corrigir, mas os textos ficam incompreendíveis, quando se usa hora se ganha ou hora se perde.
    Há momentos de perdas e ganhos.
    Um momento significa um espaço de tempo, força, ação ou reação não determinado.
    Ora se ganha, ora se perde, ou se equilibra os momentos.
    Se tivesse muita grana eu pedia um habeas corpus dos militantes reacionários.
    Era só pedir que os ex-funcionários da Varis e os participantes do Aerus, legítimos senhores dos anéis dessa causa, escolhessem em assembléia seus legítimos representantes judiciais.
    Garanto que há milhares de juristas conceituados para substituírem dos autos os petralhas.

    ResponderExcluir
  20. LEGITIMIDADE

    Art. 5º CONSTITUIÇÃO FEDERAL
    -Todos são iguais perante a lei, sem distinção de qualquer natureza, garantindo-se aos brasileiros e aos estrangeiros residentes no País a inviolabilidade do direito à vida, à liberdade, à igualdade, à segurança e à propriedade, nos termos seguintes:
    XXI - as entidades associativas, quando expressamente autorizadas, têm legitimidade para representar seus filiados judicial ou extrajudicialmente;

    O art. 5º, XXI, da CF, nos traz a legitimação, para as associações representarem seus filiados judicial e extrajudicialmente, quando aquelas forem expressamente autorizadas por estes.
    A representação processual é aquela em que o titular do direito controverso, autoriza alguém diverso da relação processual, para que este ajuíze a ação, está autorização é denominada mandato.

    Quero dizer que o Sindicato pode pleitear defender os ex-funcionários da Varig e pensionistas do Aerus, com uma assembléia dos devidamente constituídos e autorização expressa destes, ASSIM COMO PODERIA SER A APRUS, OU AMVVAR, OU ACVAR OU APVAR ou entidades dos funcionários de terra.

    Essa autorização deve ser expressa para defender unicamente os interesses destes, varig/aerus, uma autorização genérica pode levar ao sindicato a pleitear acordos e direitos contra a vontade dos titulares.
    Apesar de sermos sindicalizados, o interesse não é coletivo de todos os associados do sindicato.
    Então, um representante do aerus/varig deveria ser o interlocutor jurídico a pleitear acordos.
    Este representante deveria ser eleito em assembléia dos efetivos participantes da varig/aerus, e deve ser indicado pelo sindicato.
    Caso o sindicato se negue a fazer, pode-se pedir a substituição jurídica, já que o mesmo não quer atender os requisitos daquela comunidade específica.
    Não quero dizer que devamos tirar o sindicato da ação jurídica, quero dizer que em termos associativos, nós temos o direito de reivindicar o nosso representante na entidade, vale dizer que qualquer representante da FENTAC/SNA não associado do AERUS e nem ex Varig, não pode ser nosso representante indicado aleatoriamente, ele deve ser eleito por essa massa injustiçada.
    Nada contra a senhora Graziela, mas ela não faz parte do grupo em questão e não deveria ter autorização para negociar em nosso nome.
    Tópico do meu facebook hoje.

    ResponderExcluir
  21. O SNA tem todo o direito de representação no que concerne a ação civil pública, a impetrada pelo Dr. Castagna Maia. A direção sindical também tem o direito de designar quem entender como porta-voz, representante, embaixador... para tratar única e exclusivamente das questões que competem ao sindicato. Neste caso, a ação civil pública.

    A minha sedimentada discordância é quanto ao extrapolamento dessa 'representação'; a ação da Defasagem Tarifária, a Terceira Fonte e outras que desconheço, não são da alçada do SNA.
    Tenho severas dúvidas se esse açambarcamento não é o causador da extensão temporal do nosso drama.
    Por ora é o que penso.
    Abraços./-

    ResponderExcluir
  22. Bem Jim respeito sua opinião.
    Porém é direito nosso pedir um representante numa assembleia somente nossa.
    Além disso os sindicatos não tem legitimidades em defesa de direitos heterogêneos e há várias jurisprudências nesse sentido, mas não vou debatê-las pois fogem a minha alçada.
    Constitucionalmente falando, nós podemos exigir por exemplo que o presidente da Aprus seja o negociador.
    Esse é o meu comentário. O sindicato é nosso, e podemos exigir um representante.
    No estatuto do SNA está escrito:

    Seção IV
    Das Representações Sindicais por Empresas
    Art. 53 – Os Representantes Sindicais por Empresa serão eleitos em Assembléia Geral específica dos aeronautas funcionários da correspondente empresa.
    Art. 54 – São atribuições do representante Sindical por Empresa:
    juntamente com a Diretoria do Sindicato, representar e defender os interesses específicos dos trabalhadores da empresa onde trabalham, bem como os da categoria em geral;
    Quem é o representante sindical da Varig/aerus escolhido pelos interessados?
    Fica minha dúvida?

    ResponderExcluir
  23. Sim, Rochinha, nós temos esse direito e outros. Como o de discordar da usurpação da representação e criticar a gestão política – esta nem existe. Não se pode qualificar de gestão política a apresentação periódica de vídeos de uma pessoa – que pode ter a representação do Sindicato, outorgada pela direção – mas não tem a representatividade necessária para legitimar essa representação.

    A direção sindical, se competente fosse, já de há muito teria chamado pessoas com boa ‘representatividade’ junto ao grupo (de aeronautas e aeroviários) e, claro, também todas as outras representações institucionais: sindicatos e associações.

    Não o fez, e não só! Durante estes quase nove anos o SNA ‘limitou-se’ a ignorar, quando não ridicularizar, outras iniciativas que surgiam do seio do grupo. Até a greve de fome foi ridicularizada com a política frase “Se quer aparecer enfia uma faca no peito”.
    Essas e outras eu não esqueci. E, como já algumas vezes disse, sonho em ver essa malta afastada da representação dos ex-trabalhadores da Varig, Aposentados e Pensionistas Aerus!
    Que fiquem trabalhando na ação do escritório Castagna Maia. Quando alcançarem um resultado concreto e prático os interessados saberão agradecer. Essa ação, se não me engano, já celebrou o seu décimo aniversário (!)

    Quanto às demais ações, e aqui me refiro às jurídicas e políticas, que fiquem a cargo e responsabilidade da APRUS. E que a direção desta saiba gerir politicamente a união ou reunião de muitas pessoas e algumas ‘entidades’. A APRUS tem por onde começar.

    No dia 24 de setembro de 2013 foi publicado aqui o resultado de uma pesquisa que perguntou em quem o leitor votaria para representante.
    Bolognese foi o mais votado

    No mais, agradeço a participação e a gentileza em me ler.
    Abraços./-

    PS: O título deste post “Chorando... Esperando... Confiando... Até quando, velhinhos e velhinhas do Aerus?...” faz a pergunta na hora certa e que ora nos interessa.

    ResponderExcluir

Não aceitamos comentários "anônimos".

Não use CAIXA ALTA, (Não grite!), isto é, não escreva tudo em maiúsculas, escreva normalmente. Obrigado pela sua participação!
Volte sempre!
Abraços./-