terça-feira, 27 de agosto de 2019

[Aparecido rasga o verbo] Verdade ou mentira historinha falsa ou verdadeira?!

Aparecido Raimundo de Souza

NO SEGUNDO EM QUE OS cachorros ganem e seus latidos sobem rápidos pela nossa espinha, precisamos nos sobrepor a eles e berrar mais alto. Viva a putaria. Viva! Viva a sacanagem. Viva! Mas qual a explicação para isso? O Brazzzil, senhoras e senhores, é a terra dos filhos da puta e dos pilantras. Das raças mais diversificadas de cachorros, notadamente os vira-latas. Nesse pé, enquanto os perigos se avolumam dentro do Grande Avião pousado, devemos ter em mente que nação que não ostenta entre seus consanguíneos um bando de filhos da puta ou uma corja de pilantras cachorros vira latas, não pode, jamais, ser considerado país de primeiro mundo.

Dessa forma, nossa querida e amada pátria mamada Brazzzil não deve ficar de fora. Viva a putaria. Viva! Viva a sacanagem. Viva! Com esse pensar e por brilhante iniciativa do ilustre “Parlamencagar, Depupu-puputado Fedemal” Orlando Silva, do (PC do B), ou Partido dos Canalhas e Bandidos, foi desarquivado o Projeto de Lei 3369/2015, com um rótulo interessante e bastante pomposo. Observem. “ESTATUTO DAS FAMÍLIAS DO SÉCULO XXI”. Pensem senhoras e senhores. Um nome lindo de morrer. Bastante chamativo. Coincidentemente nesse projeto se viram juntados irmanadamente a idade do Cristo crucificado (33) e o (69).

Vamos tentar explicar. Aos “33”, Jesus passou por maus bocados nas mãos de uns pilantras de sua época. Além de açoitado e molestado colocaram em sua cabeça uma coroa de espinhos. Nessa época, Pilatos lavou as mãos e Pilates, seu irmão, a bunda. O “69”, para que os lesados da cachola se lembrem, é aquela posição sexual onde, ao mesmo tempo, tanto o homem cunilingueia a mulher envolvendo a boca em seu clitóris, como o belo sexo, introduzindo via garganta abaixo, o trombone com vara e tudo de seu macho (no que a depravação acirrada chama carinhosamente de Descabelamento do Palhaço) chegam ambos, ao êxtase total. Grosso modo, falamos da aplaudida punheta mecânica a dois, porém, com instrumentos de fornicações diferentes.

Orlando Silva e Túlio Gadelha
Isso explicado, coloquemos em panelas limpas o fantástico “Estatuto da Família do Século XXl” siglado como EFS-XIX XIS UM. “Esse PL prevê em seu artigo 1º, Parágrafo único, que o Estado preveja princípios mínimos para a atuação do Poder Público, em matéria de relações familiares. Mesmo trilho, que reconheça todas as formas de união entre duas ou mais pessoas que para este fim se constituam e que se baseiam no amor, na socioafetividade, independentemente de consanguinidade, gênero, orientação sexual, nacionalidade, credo ou raça, incluindo seus filhos”.

Num chute direto nos colhões, essa calamidade permite que as mães se casem com os filhos ou com as filhas, os pais com as filhas ou com os filhos, os avôs com as netas ou com os netos, as avós com as netas ou com os netos, os padrastos com as enteadas ou enteados, os tios com as sobrinhas, as sobrinhas com os tios... Enfim, caríssimos, tudo normal desde que seja feita em seguida, uma verdadeira salada de frutas bem a gosto de nosso século com todas as suas fervuras e efervescências.

Completa, o dito PL. “Parágrafo único. O Poder Público proverá reconhecimento formal e garantirá todos os direitos decorrentes da constituição de família na forma definida no caput”. Ao mencionarmos “Caput”, por favor, voltem a ler o Artigo 1º e seu Parágrafo único. Mancomunado com o “Depupu-puputado Fodemal” (perdão, Fodebem notadamente o povinho imbecil, Orlando Silva, o também “Depupu-puputado” Fedemal Túlio Gadêlha do (PDT-PE) Partido dos Trombadinhas de Pernanbuco, aliás, é bom que se esclareça, relator do caso, na Comissão de Direitos Humanos e Minorias, sinalizou com seu PARECER FAVORÁVEL.

Por seu turno, o “Depupu-puputado Fedegeral” Vander Loubet, do (PT Partido dos Tarados) se manifestou por meio de sua assessoria, informando que “acha importante o poder público dar o exemplo no combate a todas as formas de preconceito e discriminação”. No entanto, salientemente salientou que “entende que o texto como forma de legalizar casamentos homoafetivos e outros tipos de relacionamento, que ampliam o conceito de família, sem necessariamente permitir práticas como casamentos entre mães e filhos”. Contudo, em resumo, filhos com mães podem. Mesma foda, os irmãos com as irmãs podem, as netas com seus avôs podem.

As mamães com seus papais (maridos) não podem. Mas os papais com as cunhadas, com as empregadas, com as secretárias, com as vizinhas, com as sobrinhas, com as noras, com as babás, com a puta que pariu... Não fode, perdão, PODE. E completa seu pensamento o inimitável “depupu-puputado federal” Vander Lambet. “Não vejo problema nisso, acredito que o importante é que as famílias, sejam de qual tipo for, tenham uma convivência saudável e tenham amor entre seus membros”. E ressalta como paralelepípedos divorciados dos abraços de seus pares. “Opinião todo mundo tem, mas, é importante que a gente saiba respeitar a vida alheia, mesmo que seja diferente da nossa. Então acho que a aprovação dessa PL (Pica Latejante) seria mais um passo importante na garantia dos direitos humanos”.

Vejamos, agora, a JUSTIFICATIVA do “Depupu-puputado” Federal Orlando Silva. Antes, gostaríamos de esclarecer a nossos queridos e amáveis leitores, que esse Orlando Silva do PL acima, nada tem a ver com o Orlando Silva, cantor. Orlando Silva, cantor, era carioca de Engenho de Dentro, onde nasceu aos 3 de outubro de 1915. Pela sua voz inconfundível, ficou conhecido como o “Cantor das Multidões”.  Gravou diversos LPs e entre seus grandes sucessos, destacaríamos “Lábios que beijei”, “Malandrinha”, “Carinhoso”, “Aos Pés da Cruz” e “Sempre no meu coração”, entre uma dezena de outras mais. O “Depupu-puputado Federal” Orlando Silva é baiano de Salvador. Veio ao mundo aos 27 de maio de 1971.

Essa desgraça não canta porra nenhuma, mas pelas suas proezas, é considerado o Cantor das Confusões. Pois bem. Vejamos agora a sua JUSTIFICATIVA. “Apresento o presente Projeto de Lei que prevê a instituição do Estatuto da Família do Século XXI, estabelecendo princípios mínimos para a atuação do Estado em matéria de relações familiares. A complexidade das relações sociais na atualidade e a premente necessidade de se promover uma nova forma de convívio baseada na cultura de paz, na solidariedade e, consideração, nos compele a afastar toda a tentativa tendente a desconhecer a heterogeneidade e a diversidade de formas de organização familiar.

Tudo o que dissemos acima, senhoras e senhores, o pessoal “pela aí afora” está dizendo que é mentira. Essa história de pai poder casar com filha, mãe se amigar com filho, avô foder com neta, é invenção da galera do contra. Imbecilidades da banda dos espíritos de porco. Em linhas gerais, o tal do “POLIAMOR” maquiada na PL 3369/2015 batizada, a depois, como PUTARIA LEGALIZADA, TUDO NÃO PASSA DE UMA ENORME E BEM ENGENDRADA FAKE NEWS. Pelo sim, pelo não, ficam aqui algumas indagações que as senhoras e os senhores desde agora, podem se sentir à vontade para responderem, caso queiram. 

Essa PL é falsa ou verdadeira? Aconteceu ou não aconteceu? Um seguimento da Internet diz que a coisa veio à baila e bombou. Outra variante bateu o pé rebatendo de unhas e dentes, mais dentes que unhas, asseverando que tudo o que foi dito e falado, escrito e televisado, sobre o assunto, não passou de INVENCIONISSES. MENTIRAS ABSURDAS E DESLAVADAS. Para corroborar nossas inquirições, sugerimos que os prezados leitores assistam aos vídeos cujos links seguem abaixo. Basta copiar e colar. Estão, perdão, até uma hora atrás, estavam disponíveis em muitos canais da Internet.

Curiosamente, uns até sumiram sem deixar rastro, sem se saber exatamente os motivos reais. Como em nosso Brazzzil não existe censura... Nem Sençura”, com certeza esses vídeos foram dar uma voltinha ligeira na Amazônia (antes que ela acabe de vez e saia do mapa definitivamente) para ver como andam os desmatamentos, as queimadas, as putarias, as cagadas dos nossos representantes de Brazzzilia, as ONGs que por lá se instalaram, e claro, averiguar se o nosso NIÓBIO ainda é nosso ou está se escafedendo, de mansinho, por baixo dos panos, das mutretas, dos partidos, enfim... Para as terras de Tio Sam. Perdão, Tio Pato Donald Trump de Falácio:




Título e Texto: Aparecido Raimundo de Souza, de São Paulo, Capital. 27-8-2019

Colunas anteriores:

Um comentário:

  1. "PL do Poliamor": uma estratégia fracassada de manipulação que foi desmascarada
    Os críticos do Projeto de Lei foram acusados de "fake news", mas a verdade é que todos estavam certos
    Leia AQUI.

    ResponderExcluir

Não aceitamos comentários "anônimos".

Não use CAIXA ALTA, (Não grite!), isto é, não escreva tudo em maiúsculas, escreva normalmente. Obrigado pela sua participação!
Volte sempre!
Abraços./-