quinta-feira, 29 de agosto de 2019

[Flagrantes do quotidiano] A pontualidade pode salvar vidas

De quando em vez, sou convidado a jantar em casa de minha filha e genro. E já lá vão muitos jantares, a Deus graças. A todos, sempre toquei a campainha do porteiro eletrônico, mais minuto, menos minuto, às 19h30.


Um dia destes, estava eu bebericando a minha cerveja estimuladora do apetite para o jantar, o relógio acusava 19h37, o telefone toca.

Era a minha filha perguntando “Esquecestes o jantar?!”. Não, não tinha esquecido, não ouvira direito o convite verbal pronunciado na semana anterior.

Well, tomei uma ducha – jato de água lançado sobre o corpo com finalidade higiênica e/ou terapêutica – cobri o peito e as partes íntimas, calcei um par de tênis e voei num Mitsubishi rumo à casa deles.

Foi só chegar, cumprimentar e encostar a minha face em outras faces, mais bonitas do que a minha, e sentar para começar a comer (e beber).

Sentadinhos, conversamos sobre o meu “esquecimento”. Meu genro disse que por volta das 19h36, externou a preocupação dele pela minha demora, à minha filha, que então me ligou. E assim, eu pude participar de mais uma boquinha livre! 😉

Anteriores:

4 comentários:

  1. Boa noite, por favor alguma noticia esclarecedora sobre o pgto do AERUS. folha set-2019.
    Grata,Cláudia

    ResponderExcluir
  2. Generoso leitor, tem algum "flagrante do quotidiano" que queira dividir conosco?

    ResponderExcluir

Não aceitamos/não publicamos comentários anônimos.

Se optar por "Anônimo", escreva o seu nome no final do comentário.

Não use CAIXA ALTA, (Não grite!), isto é, não escreva tudo em maiúsculas, escreva normalmente. Obrigado pela sua participação!
Volte sempre!
Abraços./-