sexta-feira, 23 de outubro de 2020

Hélton revela bastidor da 'Virada do Século'

O Resenha Bola e Música continua nesta sexta-feira e recebe dois convidados para lá de especiais para a torcida do Vasco: o goleiro Helton e a cantora Teresa Cristina. O programa vai ao ar às 22h (de Brasília) na ESPN Brasil e no ESPN App. E, entre outras coisas, traz uma história inédita de uma das maiores viradas de todos os tempos no futebol. E envolvendo Romário, para ficar ainda melhor! 

No dia 20 de dezembro de 2000, Palmeiras e Vasco decidiram a Copa Mercosul. O time carioca havia vencido a primeira partida em São Januário, mas os paulistas devolveram o triunfo no segundo jogo, no Parque Antártica. 

Como tinha a melhor campanha, o Palmeiras teve o direito de fazer o terceiro jogo de novo em casa. E colocou uma mão e meia na taça nos dez minutos finais do primeiro tempo. Arce, de pênalti, Magrão e Tuta abriram 3 a 0 no marcador, uma vantagem que parecia que garantiria o troféu. 

Um acontecimento no intervalo, porém, ajudou a mudar tudo. 

"Nós tínhamos o hábito de fechar a roda dentro do vestiário. Geralmente o capitão dá o grito ali, nos abraçamos e vamos. A gente fazia isso no início e no intervalo. Pô, chegamos no Parque Antártica, três cocos no primeiro tempo. Tomando três no intervalo, um dilúvio, vestiário todo alagado, não tinha nem como ficar à vontade. Ninguém falava nada!", conta Helton. 

"Mas subimos (para o campo) assim mesmo. Paramos em uma parte ali da escadaria para reunir todo mundo. Quem estava faltando? O Baixola né? E a gente olhando para ele, esperando ele subir... Todo mundo fechado ali, ele passa no meio e fala assim: ‘Tão de sacanagem, p***? Vamos lá dentro virar esse jogo! Um monte de b*** mole, ninguém corre nesse m***!’. Olhamos um para a cara do outro e íamos falar o que? Vamos seguir o homem, pô! Ninguém acreditava mais!", completa. 

Coincidência ou não, tudo mudou depois da bronca. E também graças a Romário. 

O Baixinho fez dois gols de pênalti, um aos 14 e outro aos 22. Juninho Paulista deixou tudo igual aos 40. E Romário, já aos 48, marcou o gol da virada inacreditável e do título.


Fonte: SuperVasco, 23-10-2020, 9h49

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Não aceitamos/não publicamos comentários anônimos.

Se optar por "Anônimo", escreva o seu nome no final do comentário.

Não use CAIXA ALTA, (Não grite!), isto é, não escreva tudo em maiúsculas, escreva normalmente. Obrigado pela sua participação!
Volte sempre!
Abraços./-