sexta-feira, 23 de outubro de 2020

[Sem rodeios] O teste de Turing

Vanderlei dos Santos Rocha 

O Teste de Turing testa a capacidade de uma máquina exibir comportamento inteligente equivalente a um ser humano, ou indistinguível deste. Alan Turing fez este teste em 1947. 

Imaginem como eram os computadores da época, seus tamanhos e suas inteligências artificiais. Era muito fácil distinguir suas falhas. 

Hoje em dia é muito difícil definir-se, se estamos a conversar com uma máquina ou com um ser humano. Já existe isso em vários saites de compras e de ajudas médicas, psicológicas e em verdadeiras fábricas de "fake news". Existem "softwares" que editam vozes na "globosfera" virtual, sem falar em imagens. 

Na realidade, o "Turing" se tornou uma doença moderna. Os indivíduos só postam merdas de quem não gostam. O fiasco dos 30.000 reais na cueca se compara aos 200.000 de outro no passado. Porém, a justiça liberou oito milhões da conta de Dona Marisa célebre vendedora de Avon para seu concubino, dos trinta milhões que tem em conta. 

Existem pessoas que chegam a falar com essas mensagens virtuais. Conversam até com a MAGALU, um ser virtual de uma loja online. 

Quero chegar ao ponto de argumentar que certos indivíduos postam como se fossem máquinas, é um tal de copia e cola, ou compartilhar, muita bobagem. Foram abalroados pela síndrome de Estocolmo durante trinta e três anos no Brasil e passaram a criticar dois anos de um governo novo. 

A severa análise, para os inteligentes, de um plano de governo ou econômico leva, no mínimo, oito anos para poder comparar-se com outro anterior. Para os imbecis, apenas um ano. 

Como pode-se aguentar trinta e três anos tomando laxantes e não experimentar uma nova droga para suas diarreias? Elementar, são robôs humanos. 

Sou discriminado porque não possuo celular, ora, não preciso dele, e fico livre dos ataques cibernéticos, das fraudes e do estelionato virtual. 

Tenho diabetes tipo II, não existe cura, se não tomo o remédio, tenho hiperglicemia, se tomo posso ter hipoglicemia. Se me estresso posso ter qualquer delas, essa é vida real. Porém, no virtual existem centenas de curas mentirosas e há os que acreditam. Quando se quebra um osso só existem dois remédios, ou se engessa ou se usa próteses, e assim é com a maioria das doenças. 

Não existem remédios nem cirurgias que curem a síndrome de Estocolmo. Minha invenção sobre a síndrome de Turing é colocar apenas " emojis" em suas postagens. 

Quanto ao COVID-19, lamento dizer que não é uma PANDEMIA, mas sim, uma SINDEMIA, ELE ATACA NO SER HUMANO SUAS DOENÇAS MAIS SIGNIFICATIVAS, por isso alguns remédios aliviam e até curam alguns de seus sintomas. Com certeza produzido em laboratórios daqueles que o introduziram, tiveram menos vítimas pois já teriam vacinas. 

A única vacina contra a China é destruir sua economia... 

O povo com TURING pode eleger MORO, é uma pena que Eduardo Cunha não fez delação premiada. 

Aos meus colegas com TURING meus emojis tristes e raivosos. 

😥😢😢😡😡😡

Bom dia. 

Título e Texto: Vanderlei dos Santos Rocha, 18-10-2020 

Anteriores:
"Inês está morta"
“Sem nacionalismo, sem patriotismo, um idiota quebrou o país, seguido cegamente por seres humanos imbecis politicamente corretos.”
Solidão
A solidão e a agonia do tempo
O Brasil explicado aos estrangeiros
Sobre este blogue: menos charadas

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Não aceitamos/não publicamos comentários anônimos.

Se optar por "Anônimo", escreva o seu nome no final do comentário.

Não use CAIXA ALTA, (Não grite!), isto é, não escreva tudo em maiúsculas, escreva normalmente. Obrigado pela sua participação!
Volte sempre!
Abraços./-