quinta-feira, 29 de outubro de 2020

Vasco vence o Caracas em São Januário pela Sul-Americana

O Vasco venceu o Caracas (VEN) por 1 a 0, nesta quarta-feira (28/10), em São Januário e largou na frente na segunda fase da Copa Sul-Americana. O gol vascaíno foi marcado por Tiago Reis, aos 42 minutos do segundo tempo.

O próximo compromisso do Gigante da Colina será neste domingo (1/11), diante do Goiás, no Estádio Hailé Pinheiro, também conhecido como Serrinha. 

Pela Sul-Americana, o confronto de volta diante da equipe venezuelana será na próxima quarta-feira (4/11), no Estádio Olímpico de la UCV.

Foto: Rafael Ribeiro/Vasco

O JOGO

A primeira chegada do Vasco foi aos 3 minutos. Cayo Tenório tentou o cruzamento para Ribamar, que não alcançou. Aos 9, Vinícius recebeu boa bola de Cayo Tenório, mas acabou derrubado pelo marcador. Aos 18, Talles encarou a marcação pela esquerda, recuou para Léo Gil, que cruzou de primeira, na cabeça de Ribamar, mas o camisa 9 testou pelo alto. Aos 22, Talles recebeu cruzamento de Vinícius e cabeceou fraco, nas mãos do goleiro. 

Um minuto depois, Vinícius tocou da direita para Carlinhos, que arriscou o chute da entrada da área, mas a bola desviou e saiu em escanteio. Aos 32, a defesa adversária afastou nos pés de Carlinhos, que arriscou o chute colocado, mas mandou por cima. Aos 42, Vinícius cruzou para Carlinhos chegou finalizando e foi tocado pelo adversário. Pênalti ignorado pela arbitragem. 

O primeiro bom ataque do segundo tempo foi aos 5 minutos. Talles lançou Ribamar na esquerda, o camisa 9 arrancou e cruzou para Carlinhos, que não alcançou. Aos 12, Henrique sofreu pênalti. Carlinhos bateu, mas o goleiro fez a defesa. Dois minutos depois, Carlinhos tentou boa enfiada pra Ribamar, mas o goleiro se antecipou. Aos 24, Henrique chegou no fundo e tentou o cruzamento, mas o goleiro se antecipou e fez boa defesa. 

O técnico Ricardo Sá Pinto mexeu bastante no setor ofensivo, mas o adversário soube se defender e suportava bem a pressão. O Vasco ainda perdeu Ygor Catatau, expulso, aos 37 do segundo tempo. A persistência deu resultado aos 42. Andrey deu linda bola para Parede, que cruzou para Tiago Reis, bem posicionado, só empurrar para o fundo das redes: VASCO 1 a 0. Aos 46, Talles tentou da entrada da área, mas o chute desviou na defesa e saiu em escanteio.

Foto: Rafael Ribeiro/Vasco

Título e Texto: CR Vasco da Gama, 28-10-2020 

Sá Pinto elogia Tiago Reis após vitória na Sul-Americana: “Finalizador nato”

A vitória por 1 a 0 sobre o Caracas (VEN), na última quarta-feira (28), marcou o retorno de um atacante que sabe fazer gols. O jovem Tiago Reis entrou na reta final do jogo e precisou de apenas uma chance para marcar. O técnico Ricardo Sá Pinto fez muitos elogios ao herói da partida durante a entrevista coletiva, revelou que pensou em colocá-lo até minutos antes da expulsão de Ygor Catatau e analisou as qualidades do camisa 27.

– Tiago é da base, teve sempre notoriedade e foi artilheiro da Copinha. Sabemos da qualidade, é um finalizador nato e não precisa de muitas oportunidades para fazer gol. É um jovem jogador que precisa jogar e continuar a evoluir. Vou tentar ajudá-lo. Já estava a pensar de que entrasse no jogo ainda antes da expulsão porque teve uma semana de trabalho muito boa. Nos treinos de finalização, nos jogos que fizemos, ele mostrou sempre muita capacidade de finalização e estava muito confiante. Quando o treinador sente que o jogador está com fome, percebi que esse jogo poderia ser para ele. Não foi só o gol, é a forma como vem buscar a bola entre linhas sobre pressão. Ele soube segurar a bola, sofrer uma falta. Soube fazer a equipe respirar. Excelente atuação desse jovem. Mostrou qualidade e nos ajudou a conquistar uma vitória muito importante.

O treinador também comentou sobre a atuação vascaína durante os 90 minutos do primeiro confronto com os venezuelanos. Para Sá Pinto, o adversário esperou o tempo inteiro por um erro vascaíno, coisa que não aconteceu graças a organização defensiva da equipe:

– Eles estavam à espera de um erro nosso. Eles queriam roubar a bola para finalizar. Sabíamos disso, mas não corremos risco. A gente tinha de ter superioridade numérica pois se a gente estivesse no um contra um seria perigoso. Além disso, as bolas paradas. Alertar para não cometermos faltas, pedi calma. Não conseguimos isso, mas enfim, o time esteve bem e sólido. 

CONFIRA OUTROS TRECHOS DA COLETIVA 

TALLES MAGNO
Acho que a primeira parte não foi tão positiva, é um jogador muito talentoso, mas tem que continuar o processo de evolução. Talles é muito diferenciado não só no Brasil, mas além das fronteiras. Muitos adversários o conhecem, então é mais difícil jogar com a liberdade que tinha. O dei liberdade para ele jogar por dentro trocando com Carlinhos. Um deles é ala, os dois gostam de jogar por dentro, mas nessa altura não consigo botar todos a jogarem nas posições que gostariam.

Dei essa liberdade, mas na primeira parte ele ficou muito aberto, ficou na linha e mostrou-se pouco. Na segunda parte, corrigi algumas situações com ele e expliquei o que pretendia. Começou a vir mais para as zonas interiores, jogar mais perto do Ribamar e a pedir mais bola entre as linhas. Ele ajudou mais a equipe no processo ofensivo e ele próprio subiu de rendimento. 

TIAGO REIS 
Mostrou sem dúvida ser uma opção, e nós todos estamos contentes por isso. Só o conheci agora. Tive que recorrer a alguns vídeos individuais. Eu conheço melhor os jogadores nos treinos, quer em nível tático, técnico ou psicológico. Vou entendendo as características dele. Fez uma semana muito boa de trabalho. Mostrou muita capacidade de finalização. Em pouquíssimas oportunidades, mostrou isso. Mostrou inteligência e esperteza dentro da área para se esconder dos adversários. 

É um atacante que acho que tem muito potencial. Espero poder dar minutos que ele merece porque temos muita concorrência. Cano normalmente é o titular. Gustavo Torres joga na posição de centroavante e também de ponta. Temos o Riba também, mas o Tiago justificou ser opção. 

JOGO DE VOLTA 
Jogamos só 45 minutos, faltam ainda outros 45 lá. É um time muito bom e, além disso, não jogaram alguns jogadores que gosto muito. Contreras, Echeverría e Ferreyra também gosto. Gosto de Flores. Não vieram jogadores importantes. Eles têm muitas opções e trabalham muito. É outro jogo e vai ser um jogo muito duro. Para mim, está 50% a 50%. Tenho muita experiência no futebol, tudo pode passar. 

CONFIANÇA
Acredito que as vitórias ajudam a dar moral às equipes. Nossa equipe gosta muito de ganhar, o técnico também gosta, e o clube tem uma história inacreditável de ganhar. É vencedora. Todos estamos aqui para ganhar, e as vitórias que nos alimentam. 

Título e Texto: CR Vasco da Gama, 29-10-2020

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Não aceitamos/não publicamos comentários anônimos.

Se optar por "Anônimo", escreva o seu nome no final do comentário.

Não use CAIXA ALTA, (Não grite!), isto é, não escreva tudo em maiúsculas, escreva normalmente. Obrigado pela sua participação!
Volte sempre!
Abraços./-