sexta-feira, 23 de outubro de 2020

[Pernoitar, comer e beber fora] Hotel Mercure Porto Centro: O vírus chinês como desculpa

Pela terceira vez pernoitei no Hotel Mercure Porto Centro, que fica na Praça da Batalha. 

Desde 2016, nas minhas deslocações ao Rio de Janeiro e a cidades portuguesas me hospedo em unidades hoteleiras do grupo Accor… 

Foto: Hilda Torres

Vou repetir, pela terceira vez pernoitei no Hotel Mercure Porto Centro. 

Nas duas primeiras vezes, além do “tradicional” voucher do Welcome Drink, fui brindado com um “mimo” (uma miniatura de vinho do Porto e um doce), acompanhado de um cartão manuscrito da equipe do hotel. Também uma garrafa de água na mesa de trabalho e o frigobar com garrafinhas de água e refrigerantes. Ah, e dois chinelinhos de feltro. 

Desta feita, a terceira vez, com a desculpa do vírus chinês: 

  • Sem voucher Welcome Drink. Me deram um flyer anunciando 20% de desconto no restaurante do hotel, “A bicicleta”;
  • Frigobar vazio;
  • Sequer uma garrafa de água;
  • Sem limpeza e arrumação dos quartos.

Na saída, no check out, 'convidado' pela própria equipe (três funcionários), pude dizer o que aqui está escrito… pediram imensa desculpa… e disseram que eu deveria ter pedido a limpeza e o abastecimento do frigobar (?!?!)… 

Alguém errou feio no downgrading! 


Anteriores:
Hotel Mercure, na Batalha, Porto
O Caranguejo: Gastronomia caprichada ao som do trânsito de Copacabana
Poncha da Madeira
Churrasqueira Povoense: as batatas, ponto forte
Vinhos, queijos e enchidos
“Onda de Sabores”: ainda bem que a carne é melhor do que os acompanhamentos

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Não aceitamos/não publicamos comentários anônimos.

Se optar por "Anônimo", escreva o seu nome no final do comentário.

Não use CAIXA ALTA, (Não grite!), isto é, não escreva tudo em maiúsculas, escreva normalmente. Obrigado pela sua participação!
Volte sempre!
Abraços./-