quinta-feira, 10 de fevereiro de 2022

Arrecadação com contribuição sindical despenca 97% desde 2017

Recuo entre 2020 e 2021 foi de 14,6%

A arrecadação de entidades com a contribuição sindical — que se tornou facultativa desde a aprovação da reforma trabalhista, em 2017 — somou R$ 65,5 milhões no ano passado. As informações são do site Poder360, com base em dados do Ministério do Trabalho e da Previdência.

O valor registrado em 2021 é 97,5% inferior ao de 2017, último ano em que o pagamento era obrigatório. Os efeitos da nova legislação, aprovada durante o governo do ex-presidente Michel Temer (MDB), começaram a valer em novembro de 2017. Naquele ano, a contribuição sindical totalizou pouco mais de R$ 3 bilhões.

Desde então, o pagamento de contribuição sindical teve queda todos os anos. O recuo entre 2020 e 2021 foi de 14,6%. Em 2017, o porcentual dos sindicatos, federações, confederações e centrais de trabalhadores sobre a arrecadação sindical total era de 73%. No ano passado, foi de 34%.

A Central Única dos Trabalhadores (CUT), ligada ao PT, recebeu mais de R$ 14 milhões em 2017. Em quatro anos, a queda foi de mais de 99%, para R$ 274 mil.

Título e Texto: Redação, revista Oeste, 10-2-2022, 12h30

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Não aceitamos/não publicamos comentários anônimos.

Se optar por "Anônimo", escreva o seu nome no final do comentário.

Não use CAIXA ALTA, (Não grite!), isto é, não escreva tudo em maiúsculas, escreva normalmente. Obrigado pela sua participação!
Volte sempre!
Abraços./-