segunda-feira, 25 de agosto de 2014

Amigo, não fale besteira!

Antônio Carlos Corrêa
Um amigo me confidenciou que um diretor da COBAP disse que eu só falo pela internet. Sim, sim, sim. Agora tomei juízo e deixei de ser bobo igual a muitos que ainda seguem esta procissão que sempre desaguou e sempre irá desaguar em lugar nenhum.

Sou conhecido de vários presidentes de federações, de diretores da COBAP, de aposentados iguais a mim que frequentam congressos como frequentei. Por várias vezes, estive dentro do Congresso Nacional convidando e levando deputados que votaram a nosso favor para serem homenageados na associação que eu frequentava. Como também, estive duas vezes com o presidente anterior da COBAP, Benedito Marcílio, reclamando da apatia que sempre existiu da COBAP com a nossa classe.

Com o senador Paulo Paim, estivemos juntos várias vezes em vários lugares. Só no gabinete dele foram duas vezes. Pergunte à presidente da federação baiana, Marize Sansão, quantas vezes eu a visitei?

Na federação de Belo Horizonte estive no oitavo congresso com o presidente Robson Bittencourt.

Fui a Brasília e trouxe o presidente Warley ao Rio de Janeiro para ser sabatinado por nossa associação. Foi quando perguntei para ele, o que ele pretendia fazer no próximo mandato que se iniciava, para que os aposentados do Brasil soubessem que existe um comandante em nossa classe? Resposta: Eu não sei, se soubesse eu teria feito.

Em 2011, participei das quatro tentativas vergonhosas de quebra do veto presidencial do PL 01 e da 4434. Estive na COBAP no dia que o P.A.I foi criado 29/06/2011. Quem não me viu na internet, nas passeatas monstros no Rio de Janeiro, com um grande cartaz dizendo que os aposentados estavam sendo massacrados pelo governo? Etc, etc, e etc.

Gente, eu senti de perto, o cheiro do perfume e do suor de todos eles. E com isto, acabei percebendo muita coisa que não deveria ter percebido. E por não concordar, acabei me tornando persona non grata neste meio. Eu sempre fui muito inocente, eu pensava que todos queriam ajudar a nossa classe. Na verdade, estão todos pensando em si próprios.

Agora para encerrar, quero dizer para este senhor, que mais importante que ser um menino de recados da COBAP, é ser como fui, diretor no Rio de Janeiro de um dos mais importantes cursos de Brasília (Cátedra) que forma alunos de 3º grau para: CGU, TCU e Senado. Eu trouxe o curso de Brasília na cabeça e montei no Rio de Janeiro. E quero dizer ainda, que tudo isto que fiz em benefício de nossa classe foi tudo com meu dinheiro.

A associação de que eu fazia parte nunca me deu um centavo para tomar um café. E olha que avião, táxi, refeições, lanches e etc, não ficaram barato não. Sem contar com minha esposa, que eu a deixava sozinha dois ou três dias em casa, para ir cuidar de interesses de nossa classe.

E é exatamente por estas e por outras, que prefiro hoje contar algumas coisas que sei pela internet. Depois desta, meu amigo, não lhe cabe outra saída, a não ser se desculpar, que é exatamente o que faço quando é preciso.
Sem nenhum ressentimento,
Abraço forte para todos.
Título e Texto: Antônio Carlos Corrêa, 25-08-2014

Relacionados:

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Não aceitamos comentários "anônimos".

Não use CAIXA ALTA, (Não grite!), isto é, não escreva tudo em maiúsculas, escreva normalmente. Obrigado pela sua participação!
Volte sempre!
Abraços./-