segunda-feira, 15 de junho de 2020

Senador Randolfe Rodrigues pede prisão preventiva do ministro Weintraub

Pedido de prisão preventiva de Weintraub foi impetrado pelo líder da Rede no Senado, Randolfe Rodrigues (AP)

Wilson Lima

O senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP) ingressou, nesta segunda-feira, 15, com o pedido de prisão temporária ou preventiva do ministro da Educação, Abraham Weintraub. Além disso, o parlamentar também solicita o imediato afastamento de Weitraunb do cargo e a expedição de mandado de busca e apreensão de celulares e computadores, tanto os pessoais quanto os profissionais.

Neste domingo, 14, o ministro da Educação se reuniu com aproximadamente 15 apoiadores do presidente Jair Bolsonaro. O auxiliar presidencial manifestou apoio às mobilizações em favor do governo federal. O senador da Rede, entretanto, interpretou o ato do ministro da Educação às manifestações políticas do final de semana como algo não democrático.

“Vê-se que, indubitavelmente, a conduta do Sr. Abraham Bragança de Vasconcellos Weintraub é claramente incompatível com o regime democrático, com violações diretas à Lei de Segurança Nacional e à Lei de Crime de Responsabilidade. Afinal, o que ele pretende nem mesmo é permitido ao poder constituinte de reforma, pois a Constituição estabelece como cláusula pétrea a separação dos Poderes e garante o direito das minorias”, aponta a petição de Randolfe Rodrigues.

Prisão preventiva de Weintraub x atos democráticos

Durante a conversa com os apoiadores do presidente da República, o titular da Educação aproveitou o momento, sobretudo, para se defender das acusações feitas contra ele no chamado inquérito das fake news. A investigação foi instaurada pelo próprio STF. Aos apoiadores, o ministro sustentou não ter cometido uma “única ação fora da lei até o momento”.

“Se eu tivesse feito alguma coisa, um contrato errado, se eu tivesse qualquer coisa já teriam me pendurado de ponta-cabeça naquela árvore. Não falta mídia querendo me pegar, fora pessoas com muito poder em Brasília”, acrescentou. A petição de Randolfe Rodrigues foi indexada no chamado inquérito das fake news.

Tecnicamente o senador pode ingressar com esse pedido, mas caberá ao relator do caso no STF, o ministro Alexandre de Moraes, deferir ou negar a solicitação de Randolfe Rodrigues.
Texto: Wilson Lima, revista Oeste, 15-6-2020, 14h36

2 comentários:

  1. O HC vai ser analisado pela ”vitima” da Sara? Que no caso também é o investigador? Que no caso também é o acusador? Que no caso também será o juiz? Entendi, acho que esse HC tem poucas chances de prosperar.

    Enquanto isso, Brigadeiros, Generais e Almirantes, fingem que são avestruzes e enterram a cabeça na terra, fingindo não ver o que todos já viram, que o STF já esticou demais a corda!!!
    Gil Marinho

    ResponderExcluir
  2. @Rconstantino
    Editorial da Folha pede cabeça de Weintraub, "jagunço do bolsonarismo", em nome do futuro dos nossos jovens. A Folha estava pelo visto bem satisfeita com os "especialistas" tocando o MEC há décadas, cujo resultado podemos ver no teste do Pisa e na baderna no campus das federais.
    Rodrigo Constantino

    ResponderExcluir

Não aceitamos/não publicamos comentários anônimos.

Não use CAIXA ALTA, (Não grite!), isto é, não escreva tudo em maiúsculas, escreva normalmente. Obrigado pela sua participação!
Volte sempre!
Abraços./-